01/09/2008

# Cassandra Austin # Clássicos Históricos

Cassandra Austin – Paixão de xerife - Clássicos Históricos 126


Leituras de Carol nº 41 (Cassandra Austin – Paixão de xerife)


Esse foi um livro que comprei porque estava tão novinho no sebo e livros antigos bem conservados eu pego logo!

Se eu tivesse escolhido a dedo não tinha vindo tantas mocinhas ingênuas hihi, mas a situação de Cally DuBois é explicável e aceita. A mãe morreu quando era pequena e foi criada pelo pai e sabemos como pais não sabem criar meninas.

Apesar dos seus 17 anos Cally é esperta (com exceção a amor e sexo), afinal tenta tirar o pai da cadeia, mas tem seus esforços impedidos pelo xerife Andrew Haywood. Que quando o pai de Cally morre acaba se tornando seu guardião.

Adorei o livro, muito meigo, bem ao estilo Carolyn Davidson (outra autora que gosto muito). O amor entre os dois vai se desenvolvendo aos poucos. Uma característica do mocinho que gostei, foi ele ter o dom do desenho e ficar desenhando as expressões da mocinha (ele pensava que desenhando-a ia expurgar o sentimento que tinha por ela).

Cena hilária: As irmãs Gwynn explicando como se fazem os bebês a Cally.

Recomendo.

Resumo:

Ele arriscou a vida por amor!

Kansas, 1877

Ao prometer a um moribundo que iria cuidar de sua filha, o xerife Andrew Haywood não imaginava que iria se apaixonar por aquela moça bonita e delicada como uma flor-do-campo. Mas Cally DuBois preferia dar-lhe um tiro a aceitar o amor dele, pois ela o julgava responsável pela morte do pai. Porém, não importava com que arma CAlly o ameaçasse, o xerife continuava a fitá-la embevecido. E Cally começava a desconfiar de que aquele homem teimoso estava cego, graças a uma febre que via em seus olhos toda vez que ela a olhava. Uma febre que parecia ser contagiosa.

Um comentário:

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM