[FECHAR]

26/08/2021

Scarlett Peckham - O lorde que eu abandonei - Arqueiro

26.8.21 0 Comments

 


Leituras de Flavinha nº 699

O lorde-tenente Henry Evesham é um homem religioso que está investigando as “transações carnais” em Londres. Suas visitas a casas de má reputação o deixam ávido por ajudar as pessoas que perderam a inocência para o vício. Ao mesmo tempo, circular nesse ambiente é um desafio à sua promessa de se manter longe das tentações.

Alice Hull é uma jovem nascida no campo que trabalha como aprendiz em um clube privativo. Enquanto se entrega ao turbilhão de ideias e prazeres provocadores da capital, uma tragédia faz com que ela precise desesperadamente voltar para casa.

Quando o belo e piedoso Henry lhe oferece a única carona possível em meio a uma nevasca, ela sabe que não tem como recusar, mesmo que não confie nele.

Ao viajarem juntos, as suspeitas mútuas que nutrem aos poucos se transformam em um desejo inesperado. Só que Henry representa uma ameaça às pessoas que Alice ama, e ela, por sua vez, poderia acabar com a reputação dele se o lorde-tenente se permitisse chegar perto demais.

O problema é que, quanto mais tempo passam juntos, mais difícil é manterem as mãos longe um do outro.





Esse livro é muito interessante, principalmente se partirmos do pressuposto que geralmente nos livros desse estilo temos um mocinho libertino e/ou experiente e a Scarlett nos presenteou com um mocinho, o Henry, (pasmem!) virgem! E a Alice é uma mocinha experiente e não tem nada da mocinha "virgem, recatada e do lar" da maioria dos livros.


Enquanto Alice não esconde seus anseios e desejos, Henry os esconde sobre a capa da religiosidade.


É uma abordagem diferente e talvez demore um pouquinho pra você se envolver com a história e os personagens, mas, é incrível ver como essas duas pessoas totalmente diferentes se encaixam.


Uma ótima história!


Recomendo!

24/08/2021

Lisa Kleypas - Amante por uma tarde - Arqueiro

24.8.21 0 Comments

 


Leituras de Fátima nº 21

Lady Sophia Sydney tem um grande objetivo na vida: se vingar de sir Ross Cannon. O ilustre magistrado condenou o irmão dela à morte e agora o plano é causar um escândalo e arruinar a reputação dele.

Para isso, Sophia dá um jeito de trabalhar para Ross e, aos poucos, vai ganhando sua confiança.

Todas as manhãs, ela o instiga com sua presença exuberante. A maneira como se inclina sobre a mesa para servir-lhe as refeições e o modo como suas mãos tocam-lhe a pele com suavidade desafiam o bom senso dele.

E todas as noites, ela faz promessas com os olhos e com o corpo, tentando convencer Ross de que, em vez de se entregar a um sono agitado, ele poderia passar a madrugada fazendo coisas bem mais interessantes...

Sophia sabe que Ross está se apaixonando por ela a cada dia. Mas há uma coisa que seu plano não previa: que ela se apaixonasse por ele também.



Quando eu li o primeiro livro, já me encantei de cara pelos personagens. A escrita da Lisa Kleypas é cativante e envolvente. Fica muito difícil não se apaixonar por suas histórias.

O contido Ross Cannon, é um viúvo que se culpa pela morte da esposa. Ele é o magistrado da Bow Street e condenou o irmão da lady Sophia a morte. (achei pesado esse plot). A mocinha quer se vingar dele e pra isso vai trabalhar com ele para descobrir seus podres.

Só que... ela descobre que ele não tem podres. É um cara integro e honesto (chega até a ser bonzinho demais e perdoar a Sophia muito facilmente) e é obvio que ela cai de amores por ele. A paixão entre os dois explode de maneira bem rápida. Poderia ter demorado um pouco mais? Poderia. Mas não interfere em nada em você se apaixonar pela história.

Diálogos criativo e uma história tão envolvente que você acaba a leitura rapidinho!

Recomendo! 

22/07/2021

Sarah J. Maas - A Lâmina da Assasssina - Galera Record

22.7.21 0 Comments

 Leituras de Pérola - 06

Implacável. Sedutora. Letal. A Assassina de Adarlan é tudo isso. Em A lâmina da Assassina, historias de Trono de Vidro conhecemos Celaena, sua fama ultrapassa os muros de Forte da Fenda, mais brilhante que as torres do castelo de vidro, onde o usurpador governa com mão de ferro o destino de todos em Erilea.Poucos conhecem seu rosto, menos ainda sobrevivem à sua fúria.Seu caminho rumo à fama estava escrito nas estrelas, sob a bênção da constelação do cervo branco, o Senhor do Norte, o mítico espírito de Terrasen.Não à toa Celaena Sardothien é sinônimo de morte. Suas lâminas são certeiras. Assim comotambém o é seu estranho código de honra. Seu aguçado senso de justiça. Única, ela foi criada nas sarjetas. Mas como uma menina, encontrada agonizando pelo rei dos Assassinos de Adarlan, se tornaria a campeã do rei? Disputada pelo capitão da guarda real e pelo próprio príncipe herdeiro? No centro de intrigas políticas?Conheça o caminho da assassina. Pavimentado com sangue, lágrimas e suor. Acompanhe Celaena vencer um lorde pirata e toda a sua tripulação; o encontro com uma curandeira; seu treinamento com o Mestre Mudo, senhor dos assassinos silenciosos, nas dunas do deserto Vermelho; a prisão nas Minas de Sal de Endovier; ou, ainda, sua luta contra o mais escorregadio e traiçoeiro dos adversários - o próprio coração.O livro se desenvolve através de cinco histórias, que fluem diretamente uma para a outra e, juntas, contam a história dos eventos que levaram Celaena até onde ela está no começo de Trono de Vidro. É definitivamente uma oportunidade de conhecer a protagonista em um nível muito mais profundo.A lâmina da Assassina é o pacote completo do gênero de fantasia. Repleto, aventura, drama e romance. Tem todos os elementos que os leitores da série Trono de Vidro adoram e uma história cheia de ação e reviravoltas.




Um dos livros que mais me surpreendeu positivamente em todos os sentidos, embora seja um volume extenso em relação ao número de páginas, é uma leitura envolvente e rápida, graças a escrita fluida e personagens muito bem construídos. Por mais que tenha romance, esse não é o foco principal da história, mas sim a evolução de Celaena, protagonista da narrativa, que superou todas as minhas expectativas, sendo uma personagem extremamente inteligente, empoderada e autêntica. 

Quando o romance começou a ser desenvolvido eu fiquei com receio de que isso fizesse a jornada dela ficar em segundo plano mas pelo contrário, consolidou ainda mais a personagem mostrando que mulheres fortes também se apaixonam e sendo amor verdadeiro e recíproco, isso só enriquece a ambos.

Além da dinâmica dos contos ter sido muito bem desenvolvida, cada conto aprimorou aspectos dos personagens envolvidos, lições como: fazer a coisa certa mesmo sabendo que aquilo não trará consequências positivas para si, que nunca é tarde para seguir seus sonhos e sempre vão existir pessoas boas que vão te ajudar, que devemos tentar obter aprendizado das situações que nos são impostas por mais que as circunstâncias não sejam agradáveis, e a mais importante, que a própria Celaena não aprendeu e é a causa da problemática principal: tudo tem um preço.

20/07/2021

Mary Balogh - Um beijo e nada mais - Arqueiro

20.7.21 0 Comments

 

Leituras de Fátima nº 24

Desde que testemunhou a morte do marido durante as Guerras Napoleônicas, Imogen, lady Barclay, se isolou em Hardford Hall, na Cornualha. O novo dono da propriedade ainda não apareceu para reivindicá-la, e ela torce desesperadamente para que ele nunca venha acabar com sua frágil paz.

Percival Hayes, o novo conde de Hardford, não tem nenhum interesse na região distante da Cornualha, tanto que, desde que recebeu o título, nunca quis conhecer o lugar. Mas em seu aniversário de 30 anos ele está tão entediado que decide impulsivamente fazer uma visita às suas terras.

Ao chegar lá, fica chocado ao descobrir que Hardford não é o monte de ruínas que imaginou. Fica perplexo também ao constatar que a viúva do filho de seu predecessor é a mulher mais linda que já viu.

Em pouco tempo, Imogen desperta em Percy uma paixão que ele jamais pensou ser capaz de sentir. Mas será que ele conseguirá resgatá-la da infelicidade e convencê-la a voltar à vida?




Imogen a única mulher do clube dos sobreviventes sofreu muito e carrega o trauma da morte de seu marido, Richard a quem ela amava. Ela vive a tristeza do luto e seria bem difícil alguém conquistar seu coração.  


Percy parece entediado com a vida e sem interesses profundos até visitar sua propriedade na Cornualha e se surpreender com a força e a beleza de Imogem.


Inicialmente a gente acha que o casal tem tudo para dar errado, mas Imogem desperta sentimentos em Percy e ele aos poucos vai conquistá-la!


Mais um lindo romance dessa série que eu recomendo!



Série Os Sobreviventes
1 - Uma proposta e nada mais
2 - Um acordo e nada mais
3 - Uma loucura e nada mais
4 - Uma paixão e nada mais
5 - Uma promessa e nada mais 
6 - Um beijo e nada mais 
7 - Um amor e nada mais 

16/07/2021

Julia Quinn - Os mistérios de Sir Richard - Arqueiro

16.7.21 0 Comments



Leituras de Pérola - 05

SIR RICHARD KENWORTHY TEM MENOS DE UM MÊS PARA ENCONTRAR UMA ESPOSA...
Por isso sabe que não pode ser muito exigente. Mas, quando vê Iris Smythe-Smith ao violoncelo no tradicionalmente desafinado recital de sua família, pensa que o destino trabalhou a seu favor. Ela é o tipo de garota que não atrai muitos olhares, porém algo o faz ter certeza de que é a escolha perfeita.

IRIS SMYTHE-SMITH JÁ SE ACOSTUMOU A SER SUBESTIMADA...
Com seu cabelo muito claro, a pele alva e o jeito discreto, ela quase sempre passa despercebida, ainda que seja a única do Quarteto Smythe-Smith que realmente sabe tocar um instrumento – não que alguém consiga escutá-la em meio à cacofonia dos concertos. Por isso, quando o charmoso Richard Kenworthy pede para ser apresentado a ela, Iris fica envaidecida, mas também desconfiada.

E quando o pedido de casamento dele se transforma numa situação comprometedora, Iris tem a sensação de que ele está escondendo algo… ainda que Richard pareça mesmo apaixonado e que o coração dela esteja implorando para que diga sim.




A amizade entre Sarah e Iris me conquistou desde o primeiro volume da série Quarteto Smythe-Smith, a personalidade cheia de camadas da segunda, uma dama realista e prática, despertou minha curiosidade para descobrir como seria sua história de amor. No entanto, trazendo um choque de realidade, a autora aborda questões como os estigmas da sociedade daquela época de uma forma que me fez refletir o quanto as coisas mudaram desde aquele período.

Para mim, pontos altos da narrativa foram a ligação entre todos os personagens, todos influenciam a história de maneira direta ou indireta, as referências às obras de Jane Austen, cenas das personagens compartilhando suas opiniões sobre os livros dela e a inteligência de Iris desde o começo, a determinação com a qual ela agiu em uma situação que lhe foi imposta se nem ao menos poder protestar fez com que ela se tornasse uma das personagens femininas mais fortes que já li! 

E mais uma vez, as irmãs Pleinsworth roubando a cena, Elizabeth, Harriet e Frances são as crianças as mais adoráveis da sociedade inglesa. Uma história que começa pelos motivos errados, um plano desconhecido e a ironia de um romance que é iniciado depois dos personagens já estarem casados.

Série Quarteto Smythe-Smith
01 - Simplesmente o paraíso
02 - Uma noite como esta
03 -  A soma de todos os beijos
04 - Os mistérios de Sir Richard

14/07/2021

Sabrina Jeffries - Projeto Duquesa - Arqueiro

14.7.21 0 Comments

 



Leituras de Fatima nº23

Lydia Fletcher é uma mulher notável. Casou-se três vezes. Com três duques. E deu a cada um deles um herdeiro, tornando-se, assim, mãe de três duques. Agora, viúva pela terceira vez, ela quer assegurar a presença de todos os seus filhos no velório de seu último marido.

Seu primogênito, Fletcher Pryde, o duque de Greycourt, se transformou, após uma infância difícil, em um homem com um coração inacessível, uma riqueza invejável e a fama um tanto injusta de libertino. Concentrado em expandir sua fortuna, ele nem pensa em casamento.

No velório de seu padrasto, Grey conhece Beatrice Wolfe, a protegida de sua mãe, uma jovem encantadora e deliciosamente franca, e fica desconcertado ao descobrir quanto eles têm em comum. Mas ela também já desistiu do amor há muito tempo, e não é o arrogante duque que vai fazê-la mudar de ideia.

Então ele concorda em ajudar a pobre mãe enlutada a preparar a atrevida moça para ser apresentada à sociedade. Assim que ela conhece de perto o verdadeiro Grey, se vê incapaz de resistir a seus encantos.





Fletcher, o duque de Greycourt, teve uma infância difícil e se tornou um homem de coração inacessível. Com uma fortuna invejável e a fama de injusto, libertino e concentrado em expandir sua fortuna.

No velório do padrasto, Grey conhece Beatrice, a protegida de sua mãe, uma jovem encantadora e deliciosamente franca que possui muita coisa em comum com ele.

Beatrice já desistiu do amor há muito tempo e não quer permitir que homem arrogante como Grey possa fazê-la mudar de ideia.

Grey decide ajudar a pobre mãe enlutada a preparar a atrevida jovem para ser apresentada a sociedade e assim, Beatrice conhece de perto o verdadeiro Grey. E ambos não resistem aos sentimentos que os uniria para sempre!

09/07/2021

Mary Balogh - Uma promessa e nada mais - Arqueiro

9.7.21 0 Comments


 

Leituras de Fátima nº 22

Ralph Stockwood sempre se orgulhou de ser um líder nato. Mas, quando convenceu os amigos a lutarem com ele nas Guerras Napoleônicas, nunca imaginou que seria o único sobrevivente.

Mesmo atormentado pela culpa, Ralph precisa seguir em frente, arranjar uma esposa e garantir um herdeiro para seu título e sua fortuna.

Desde que a participação de Chloe Muirhead na temporada de Londres terminou de forma desastrosa, ela aceitou a possibilidade de ser, para sempre, uma solteirona. Para escapar da própria família, a moça se refugia na casa da madrinha de sua mãe. Lá, conhece Ralph.

Ele precisa de uma esposa. Ela não acharia ruim encontrar um marido. Então Chloe sugere que os dois se casem, por conveniência. A condição é uma só: Ralph precisa prometer que nunca a levará de volta a Londres.

Mas, de uma hora para outra, as circunstâncias mudam. E logo fica claro que, para Ralph, o acordo foi apenas uma promessa e nada mais...

Temos aqui a história do Ralph, que além das sequelas físicas tem muitas cicatrizes emocionais do período da guerra. Ele carrega a culpa por ter sobrevivido, mas sabe que precisa seguir em frente e por isso parte em busca de uma esposa. 

Ele não fica muito satisfeito com as opções de esposa e resolve propor casamento a Chloe. Mas um casamento onde eles meio que se comprometem a não se apaixonar. 

Chloe, a jovem acompanhante da duquesa, que não tem muitas perspectivas ou expectativas quanto ao seu futuro, resolve aceitar a proposta do futuro duque. Quais as chances desse acordo dar certo?

mais um livro maravilhoso dessa série, onde vemos a construção do romance entre o casal e torcemos pelo final feliz!

Recomendo!

Série Os Sobreviventes
1 - Uma proposta e nada mais
2 - Um acordo e nada mais
3 - Uma loucura e nada mais
4 - Uma paixão e nada mais
5 - Uma promessa e nada mais 
6 - Um beijo e nada mais 
7 - Um amor e nada mais 

07/07/2021

Julia Quinn - A Soma de Todos os Beijos - Arqueiro

7.7.21 0 Comments

 


Leituras de Pérola - 04

UM BRILHANTE MATEMÁTICO PODE CONTROLAR TUDO...
A não ser que um dia exagere na bebida a ponto de desafiar o amigo para um duelo. Desde que quebrou essa regra de ouro, Hugh Prentice vive com as consequências daquela noite: uma perna aleijada e os olhares de reprovação de toda a sociedade. Não que ele se importe com o que pensam dele. Ou pelo menos com o que a maioria pensa, porque a bela Sarah Pleinsworth está começando a incomodá-lo.

LADY SARAH NUNCA FOI DESCRITA COMO UMA PESSOA CONTIDA... 
Na verdade, a palavra que mais usam em relação a ela é "dramática" – seguida de perto por "teimosa". Mas Sarah faz tudo guiada pelo bom coração. Até mesmo deixar bem claro para Hugh Prentice que ele quase destruiu sua família naquele bendito duelo e que ela jamais poderá perdoá-lo.

Mas, ao serem forçados a passar uma semana na companhia um do outro, eles percebem que nem sempre convém confiar em primeiras impressões. E, quando um beijo leva a outro, e mais outro, e ainda outro, o matemático pode perder a conta e a donzela pode, pela primeira vez, ficar sem palavras.

Estava muito ansiosa para começar a ler a história de Sarah e Hugh pois ambos são personagens enigmáticos, sempre com comentários inteligentes. Embora eu não tenha gostado do Hugh logo de primeira (assim como a mocinha também não gostava) afinal antes desse volume, só havia lido o ponto de vista da família Smythe-Smith, o que já trouxe a lição de que é necessário conhecer os dois lados da história para ter uma opinião sobre, e também que primeiras impressões não são o suficiente para conhecer alguém, 

Ainda mais personagens como Hugh Prentice e Sarah Pleinsworth, que têm personalidades cheias de camadas, extremamente fortes e (na minha opinião) o mais importante: são reais! Cometem erros, tem medos e inseguranças como todo mundo. As temáticas abordadas na narrativa como a relação de Hugh com o pai e o irmão mais velho, o preconceito e o relacionamento mais intolerante entre pais e filhos que já li. 

Me emocionei muito lendo o que Hugh pensa de si mesmo, o quanto ele se culpa desde o dia do duelo com Daniel e o quanto ele acredita firmemente que merece sua condição física, que não merece ser feliz. Não é justo que um erro que cometeu passe a defini-lo a vida inteira, especialmente quando o mesmo está se esforçando tanto para consertar as coisas. Sarah Pleinsworth deixa isso evidente sendo a heroína da narrativa e mostrando ser muito mais forte do que qualquer um imaginaria que seria. 

Foi maravilhoso rever Elizabeth, Harriet e principalmente Frances, são personagens que encantaram meu coração e as cenas em que elas estão são tão divertidas que me fizeram sentir presente nos momentos, fosse quando estavam ensaiando uma peça teatral escrita por Harriet ou em uma típica discussão das irmãs Pleinsworth tentando (e falhando todas as vezes) fazer com que Frances entendesse que unicórnios não existem. 

Uma história de amor que traz lições sobre perdão, não de outra pessoa, mas de si mesmo. Até então o casal literário que mais me emocionou e revolucionou significado de romantismo e empatia. Nunca imaginei que uma valsa apoiados em uma bengala com a música sendo cantarolada fosse ser a cena mais romântica que já li.

Série Quarteto Smythe-Smith
01 - Simplesmente o paraíso
02 - Uma noite como esta
03 -  A soma de todos os beijos
04 - Os mistérios de Sir Richard