[FECHAR]

11/05/2022

Lucy Dillon - Mil Pedaços de Mim - Arqueiro

11.5.22 0 Comments


Leituras de Fabiana nº 60

Depois de um fim de relacionamento difícil, Gina Bellamy ainda está tentando se recuperar e descobrir como viver sozinha. De repente, ela se dá conta de que os objetos aos quais deu valor durante tanto tempo simplesmente não se encaixam mais em seu novo momento.

Determinada a recomeçar do zero, Gina decide se livrar de todas as coisas materiais, exceto as 100 que considera imprescindíveis.

Mas o que vale a pena preservar? As cartas do único homem que ela já amou? Uma lembrança do pai que nunca conheceu? Ou um vaso de vidro azul que capta perfeitamente a luz do sol entrando pela janela, mesmo nos dias mais cinzentos?

À medida que deixa o passado para trás, Gina relembra tudo de bom que já aconteceu em sua vida e também se reconcilia com as coisas ruins. Durante esse ritual de autoconhecimento, descobre que todos os dias têm algo para ser aproveitado. E quando ela decide fazer exatamente isso, abre espaço para que a mágica aconteça...

 


O livro conta a história de Gina, uma mulher recém separada que terá que mudar de apartamento e com isso decide só levar 100 coisas para o novo apartamento.
E aí que a história começa a ser desenvolvida, a cada peça que Gina vai decidir se ficará ou não ela vai relembrando como essa peça chegou a sua vida.
Onde estava, se comprou, se ganhou...e vai contando a história de cada peça.
O livro aborda a questão do desapego,.o quanto nos prendemos em objetos que por algum motivo tenham significados para nós ou não.
O livro vai aborda oq ué acontece com as.pessoas em relação a perdas, separações, convivência com outra apessoado e como relacionamento familiar e amoroso.
Ao decidir em relação as peças Ginas deixa seus pensamentos e emoções aflorar e isso pode gerar uma identificação com alguns de nós leitores.
As peças e as histórias são reveladas aos poucos e uma por vez, com isso o livro tem uma tá de mistério que vai envolver um segredo de Gina.
A história vai intercalando entre passado e presente e vai mostrar a vida de varias maneiras que acontecem de fato.
O convívio com outras pessoas e tudo que isso gera: casamento, briga, doença e muitas outras coisas.
Eu, não diria que esse livro seria um romance, acho que ele é mais um livro de reflexão, de auto ajuda...levando as pessoas a refletir o que de fato e importante e significativo na própria vida, na própria história.

05/05/2022

Kristin Hannah - O Rouxinol - Arqueiro

5.5.22 0 Comments

 


Leituras de Fabiana nº 59

França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes.

Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva.

Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.

Seguindo a trajetória dessas duas grandes mulheres e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas diárias longe do fronte.

Separadas pelas circunstâncias, divergentes em seus ideais e distanciadas por suas experiências, as duas irmãs têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por seus atos de heroísmo.




O Rouxinol conta a história de duas irmãs e a luta das duas na Guerra Mundial para proteger quem amam. Seja lutando na guerra no front mesmo ou lutando de casa na guerra essas duas mulher vão mostrar a força que as mulheres tem.
E quanto são capazes de fazer para proteger quem ama, mesmo que para isso seja preciso mentir, esconder a verdade por muito tempo.
Essa livro nos mostra que a guerra não é sobre lutar e sim sobre sobreviver e fazer com que os nossos, os do outro sobrevivam.
Esse livro como muitos outros da Cristian Hannah (já li muitos dela pq gosto muito) me emocionou por vários motivos: Pela guerra que sempre separa as pessoas, pelas mulheres e mães que ali estão vivenciando tudo com mais intensidade do que os demais, pelos reencontros, pelos segredos guardados e depois revelados, pelo preço pago por sobreviver ou não a guerra.
França, anos 30, duas irmãs que se separam em decorrência da guerra.

03/05/2022

Kristin Hannah - A grande solidão Livro - Arqueiro

3.5.22 0 Comments

 


Leituras de Fabiana nº 58

Atormentado desde que voltou da Guerra do Vietnã, Ernt Allbright decide se mudar com a família para um local isolado no Alasca. Sua esposa, Cora, é capaz de fazer qualquer coisa pelo homem que ama, inclusive segui-lo até o desconhecido. A filha de 13 anos, Leni, também quer acreditar que a nova terra trará um futuro melhor. Num primeiro momento, o Alasca parece ser a resposta para tudo. Ali, os longos dias ensolarados e a generosidade dos habitantes locais compensam o despreparo dos Allbrights e os recursos cada vez mais escassos. Porém, o Alasca não transforma as pessoas, ele apenas revela sua essência. E Ernt precisa enfrentar a escuridão de sua alma, ainda mais sombria que o inverno rigoroso. Em sua pequena cabana coberta de neve, com noites que duram 18 horas, Leni e a mãe percebem a terrível verdade: as ameaças do lado de fora são muito menos assustadoras que o perigo dentro de casa. A grande solidão é um retrato da fragilidade e da resistência humana. Uma bela e tocante história sobre amor e perda, sobre o instinto de sobrevivência e o aspecto selvagem que habita tanto o homem quanto a natureza.


Mais um livro de Kristian Hannah que conta a história de duas mulheres, dessa vez mãe e filha.
Mais uma vez ela consegue me emocionada com a questão "mãe e filhos"...um livro que vai contar sobre os ciclos da vida.
Do nascimento a morte, com direito a uma história de amor, passando por tragédias e amores, levando uma família que como muitas tem suas vidas mudada por caso da guerra, nessa história é do pós guerra.
Um homem que pós guerra se torna diferente do que antes de ir, se torna outro homem, outro pai e marido. 
E que esposa e filha decidem morar em um lugar longe, que tem noites com mais de 18 horas para ajudá-lo a passar por isso.
O livro vai contar a história de uma família (pai, mãe e filha) que decide mudar para o Alaska depois do pai ficar atormentando depois de voltar da guerra.
Mais o que essa mãe e esse filha vai perceber que a questão não é o lugar e sim a pessoa...e o lugar não irá mudar o que sentem, eles só serão liberados.
O livro vai contar a história de Cora e Leni, mãe e filha que se vêem morando no Alaska sem nenhum preparo e vão precisar usar seus instintos para sobreviver.
Um final digno de Nicolas Sparks de quem também sou fã e que mostra que nem todos os finais são felizes, ou pelo menos que não são possíveis não lidar com a perda.
O Alaska se tornará um lugar bem diferente de quando a família chegou até o final do livro.

05/04/2022

L. C. Almeida - Não Se Apaixone Por Mim - Ebook Kindle

5.4.22 2 Comments

 


Leituras de Pérola - 09

Zoe Saint é uma professora de literatura decidida a mudar de vida. O primeiro passo? Contratar o lindo e tatuado Mash White, seu amor platônico do Instagram, como personal trainer.
Depois de conhecer um pouco sobre sua nova cliente, Mash assume também o desafio de ajudá-la a deixar de ser um desastre social e se transformar numa mulher segura e confiante. A única coisa que pede em troca é que Zoe não se apaixone por ele.
Entre os conteúdos previstos para as aulas estão: vencer a timidez indo a um show de rock e conhecer os membros da Black Road, banda mais famosa do mundo, sair em um encontro às cegas com um ganhador do Pulitzer e, por que não, passar por uma transformação completa?!
Mas Mash tem seus próprios problemas, com sua família, sua aparência e um grave caso de coração partido para superar. Ao longo desse mês juntos, eles vão descobrindo mais sobre o outro e uma forte conexão nasce ali, entre flexões, xícaras de café, agachamentos e lasanhas.
“Não se apaixone por mim”.
Qual dos dois se arrependerá dessa promessa primeiro...
Quem a fez? Ou quem a exigiu?

Tenho que confessar, o principal motivo de eu ter tido interesse nesse livro foi a Black Road (banda de rock do universo literário da autora) ter sido mencionada na sinopse, afinal se tornaram meus personagens-conforto, mas ao concluir a leitura de ''Não se apaixone por mim'' percebi que na verdade foi a escrita da autora que fez com que eu me apegasse aos personagens criados por ela. 

Por não estar dentro dos padrões de beleza impostos pela sociedade, Zoe, assim como a maioria das mulheres, tem problemas de autoestima, mas ela não é a única personagem da história que se importa tanto com o que os outros pensam, pois o mocinho também é inseguro! 

Eu acho extremamente importante ler personagens masculinos que têm inseguranças e pontos vulneráveis, afinal na maioria das histórias esses temas são mais voltados para as personagens femininas criando uma falsa ideia de que todos os mocinhos tem o ego inflado e que se acham inabaláveis, o que não tem nada de errado mas sabemos que nem todos são assim. 

Referências são uma das minhas partes preferidas nos livros da autora, nessa narrativa encontramos Harry Potter, Crepúsculo e até literatura clássica! Um romance que é desenvolvido aos poucos e com muito cuidado, afinal estamos falando de um coração partido que deixou traumas e inseguranças. Mas Zoe com seu pijama de flamingos elegantes nos mostra que não devemos nos fechar para oportunidades e pessoas apenas por medo de outras decepções. 

Com um final de aquecer o coração, é uma ótima opção de leitura para quem gosta de romances água com açúcar e também para curar a ressaca literária.

29/03/2022

Diana Nixon - Ilusório - Ebook Kindle

29.3.22 2 Comments

 


Leituras de Pérola - 08

Corações não batem para sempre. E nem o meu bateu. No dia em que acordei com o coração de um doador batendo no meu peito, tudo mudou.
Eu não me senti mais eu mesma, me senti forçada a viver a vida de outra pessoa.
Até os meus sonhos não eram meus. Eu fechava os olhos e via lugares e pessoas que eu nunca conheci. Acordava com o sentimento de déjà vu e não sabia se era apenas uma brincadeira da minha imaginação ou se eu estava ficando louca.
Conseguir um emprego na casa de Bowen complicou todas as coisas acima. Eles eram estranhos para mim, mas de alguma forma, sentia como se os conhecesse a vida inteira…
“Eu achava que conhecia o amor, mas eu estava errado. Antes de você, era apenas uma ilusão…”


A primeira coisa que tenho a comentar sobre esse livro é o quanto gostei do fato de a sinopse não dizer quase nada sobre a história, comecei a ler apenas sabendo que a protagonista recebeu um coração de doador. Foi uma leitura que me surpreendeu, trazendo temas como o processo de luto e a maneira com que cada personagem o vive. 

Por ser uma narrativa com a problemática principal relacionada a família, é repleto de cenas e diálogos divertidos que fizeram a leitura ser leve e rápida. Sobre o mocinho, a relação dele com a afilhada e o fato de ele pensar em cada mínimo detalhe me fizeram sorrir em diversas cenas. Além de também ser um personagem que traz uma carga emocional por conta de um amor não correspondido. 

Apesar de não ser um livro muito extenso em relação ao número de páginas, o romance foi bem desenvolvido, sem que atropelasse os processos que cada personagem estava passando. Gosto de destacar trechos dos livros que leio, e um dos que destaquei nessa leitura foi o seguinte: "Ninguém sabe o que nos espera no futuro. Mas isso não justifica se fechar para tudo o que você ama na vida. E se você tiver cem anos de vida? Vai passá-los esperando que algo ruim aconteça com você?". 

Uma leitura rápida e também uma opção para quem gosta de começar um livro sem saber muito sobre a história.

24/03/2022

Júlia Quinn - Os Bridgertons, um amor de família: Guia oficial de Lady Whistledown - Arqueiro

24.3.22 0 Comments

 


Leituras de Flavinha nº 702

Cada capítulo tem um protagonista diferente e inclui uma apresentação inédita de lady Whistledown, assim como citações do próprio personagem e comentários que outros personagens fizeram sobre ele ao longo de todos os romances da coleção, oferecendo uma visão completa dos membros mais queridos desse elenco formidável.

De Daphne a Simon, passando por Anthony, Penelope, Colin, Eloise e a adorada matriarca Violet, este livro mostra os Bridgertons de uma perspectiva original e intimista. Você terá a oportunidade de reviver as histórias e seguir (ou não) os conselhos dos seus personagens preferidos sobre relacionamento, família, etiqueta e moda.




Com a proximidade do lançamento da segunda temporada da série Os Bridgertons na Netflix, esse livro é uma deliciosa forma de rever passagens dos livros da série e matar as saudades dos personagens.


O livros é um item de colecionador, pra quem já conhece a série de livros, pois traz trechos e citações de todos os volumes da série.


Uma edição belíssima em capa dura em alto-relevo (a capa está linda demais!) e papel amarelo, é realmente um presente para os fãs da história!


Recomendo!

22/03/2022

Sarah MacLean - Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar - Arqueiro

22.3.22 4 Comments

 

Leituras de Pérola - 07

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.

E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.

Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.




Sarah MacLean é uma das autoras mais famosas de romance de época, e eu como leitora apaixonada por esse gênero literário, estava ansiosa para conhecer a escrita dela. Decidi começar pelo primeiro volume da trilogia "Os números do amor", que conta a história dos irmãos St.John. 

Calpúrnia, protagonista da narrativa, se tornou uma das minhas personagens femininas favoritas, com sua inteligência e ousadia, nos mostra que devemos realizar nossos sonhos por mais bobos que pareçam aos olhos dos outros e também traz uma crítica social à época, em relação as limitações que as mulheres enfrentavam em todos os sentidos. 

Gabriel, o libertino mais comentado de Londres faz um belíssimo par com a mocinha, embarcando junto dela às aventuras da mesma. É um personagem com uma carga emocional intensa devido a relação problemática com a mãe, o que faz com que o mesmo tenha uma visão negativa do amor. 

Algo que gostei muito deste primeiro volume foram as relações fraternas tanto de Calpúrnia quanto de Gabriel, diálogos emocionantes repletos de referências a Shakespeare e também engraçados que me fizeram pensar em como é bom ter irmãos. 

Ele, um libertino que teme a ideia de se apaixonar. Ela, uma romântica, mas empoderada o bastante para não aceitar amar por dois. Calpúrnia e Gabriel são um dos casais mais encantadores que já li. Uma história leve e divertida para quem deseja conhecer a escrita da autora.

Trilogia Os Números do Amor
1 - Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar - Gabriel St. John e Lady Calpúrnia Hartwell
2 - Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter - Nicholas St. John e Lady Isabel Townsend
3 - Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir - Juliana Fiori e Simon Pearson

14/03/2022

Lucinda Riley - A Irmã desaparecida - Arqueiro

14.3.22 0 Comments


Leituras de 
Fabiana nº 57

Cada uma das seis irmãs D’Aplièse seguiu uma jornada incrível para descobrir sua ascendência, mas elas ainda têm uma pergunta sem resposta: quem é e onde está a sétima irmã?

Elas têm só duas pistas: o endereço de um vinhedo e o desenho de um anel incomum, com esmeraldas dispostas em forma de estrela. A busca pela irmã desaparecida vai levá-las numa viagem pelo mundo – Nova Zelândia, Canadá, Inglaterra, França e Irlanda –, unindo-as em sua missão de finalmente completar a família.

Nessa saga, as seis vão desenterrar uma história de amor, força e sacrifício que começou quase cem anos atrás, quando outra corajosa jovem arriscou tudo para mudar o mundo ao seu redor.




Então...desde o primeiro livro o que intrigou todos nós leitores foi justamente o fato de serem sete irmãs porém o livros só falarem em seis. 

Pois bem, depois de conhecermos as seis irmãs: Mais, Ally, Estrela, Ceci, Tiggy e Electra...chegou a vez de conhecer Mérope que pode ser Mary- Kate ou não... 

Esse livro como todos os seis primeiros começa com a "filha" contando onde e como estava na hora que soube da morte do pai, nesse livro quem conta é Mary Kate porém ela não fala da morte de Pá Salt e sim de seu pai adotivo. 

No caso das seis primeiras irmãs elas vão em busca do seu passado com as dicas deixadas por Pá que são as coordenadas e as cartas que ele escreveu para cada uma delas. Nesse livro as coisas acontecem um pouco diferente...

As irmãs se juntam para descobrir o paradeiro da sétima irmã e só contam com algumas poucas pistas, elas decidem buscar pela sétima irmã antes do cruzeiro que farão juntas pelo aniversário de um ano da morte de Pá.

Enquanto elas buscam pela irmã desaparecida Lucinda Riley nos faz viajar no tempo e nos leva simultaneamente para três períodos de tempo diferentes. Além das épocas diferentes, Lucinda como em todos os livros nos leva para dentro dos locais onde acontecem as histórias (isso é uma das coisas que mais amo nos livros dela) com riqueza de detalhes. 

Um livro muito esperado que, diferente de muitos, nos mostra as seis irmãs depois do desfecho de cada livro, de cada história individual delas. 

O livro termina ainda com algumas questões em aberto e que nos deixa ansiosa para o próximo (parece que a Lucinda deixou escrito, vamos ver) pós morte da escritora Lucinda Riley. 

Como todos os livros dessa série eles tem começo, meio e fim. E apesar de uma história complementar outra devido os vários personagens interligados, cada livro cumpre o papel de contar cada história e todas elas com seu desfecho. 

Recomendo!

 

Série As Sete Irmãs

1 - As Sete Irmãs - A História de Maia
2 - A Irmã da Tempestade - A História de Ally
3 - A Irmã da Sombra - A História de Estrela
4 - A Irmã da Pérola - A História de Ceci
5 - A Irmã da Lua - A História de Tiggy
6 - A Irmã do Sol - A História de Electra
7 - A Irmã desaparecida - A história de Mary