24/02/2009

# Jessica # Leituras de Carol

Sara Craven – Refém da paixão – Jessica 73


Leituras de Carol nº 111

Para sedimentar sua condição de herdeira da propriedade onde cresceu, Harriet precisa se casar, afinal essa foi a condição imposta por seu avô. Mas como ela não quer casar de jeito nenhum resolve contratar um homem, o primeiro desistiu. No desespero ela resolveu apelar para o pintor Roan Zandros.

Eles se casam e tal, Harriet pensando que era só no papel e Roan a deixaria em paz, mas Roan quer que esse casamento seja real em TODOS os sentidos.

Gente! Pára! Assim é demais!!! Essa Harriet é louca?! Ok, ok. Ela quer um casamento para deixar o avô satisfeito, mas... venhamos e convenhamos... se (prestem atenção no SE, afinal sou uma senhora casada, hahaha) eu arrumasse um casamento de conveniência com um cara mais ou menos (do verbo feio e sem graça), até que ia querer só no papel mesmo (risos).

Mas eu caso com um grego (sim, eu disse GREGO) lindo de morrer e vou ficar com conversa mole?! Eu juntaria o útil ao agradável, mas infelizmente Harriet não pensa assim, por isso ZERO pra ela.

Mas... mesmo assim recomendo!

Resumo:

Procura-se um noivo

Harriet Flint precisa se casar antes de completar 25 anos se quiser receber sua herança: Gracemead, a imensa propriedade onde foi criada por seu avô. Após vários candidatos, sua última esperança é Roan Zandros, um pintor grego arrogante e sedutor que decide aceitar um casamento de "mentirinha"... durante algum tempo.

Nem tudo é o que parece ser...

Roan, na verdade, tem outros planos. Após a consumação do casamento, Harriet descobre que ele não é o artista pobretão que aparentava ser, e que o dinheiro não era a sua motivação para se casar.

Agora, Roan tem Harriet sob seu poder. E, como seu legítimo esposo, ele exigirá todos os seus direitos de marido... e amante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM