[FECHAR]

25/06/2010

# Charlotte Lamb # Florzinhas

Maratona mês de Junho - Charlotte Lamb - O fogo do desejo - Júlia 54


Leituras de Flavinha Nº 176
Título original: Pagan Encounter


Leigh ouviu atentamente as amargas confissões de sua prima sobre seu namoro com Matt Hume e, mesmo antes de vê-lo, já sabia que ele era um conquistador barato e sem escrúpulos. Quando o conheceu, e ele lhe ofereceu um emprego como secretária, Leigh aceitou - viu aí uma excelente oportunidade para puni-lo pelo que ele havia feito à sua prima e as várias outras mulheres. Só que as coisas não saíram exatamente como ela havia planejado. Em pouquíssimo tempo estava irremediavelmente atraída por Matt. Ela o odiava e o desejava ao mesmo tempo. Poderia libertar-se daquele fascínio, antes que fosse tarde demais?

Bem, o enredo da história é ótimo. Isso que tem no resumo mesmo. E eu achei super legal a forma como ela se descobriu gostando do inimigo e o jeito que tratou de romper o noivado (quando o Matt forjou uma situação para que o noivo dela flagrasse os dois na cama) Mas...

A primeira coisa que eu tenho que confessar é que acho que desacostumei a ler florzinhas. E antes que alguém pense que é por que os romances hoje são mais hots, vou esclarecer. Fiquei chocada com a violência nesse livro que a Charlotte Lamb escreveu em 1979. Talvez essa atitude fosse comum na época e a Leigh (mocinha do livro) bem que provocou o Matt ( o mocinho do livro), mas, quando li que ele deu um soco na Leigh, não acreditei.

Podem até dizer: Ah, mas ela deu uma bofetada nele (e não foi a primeira, acho que a segunda) e ele disse que teria troco caso ela fizesse. Ok. Já li livros em que os "mocinhos" estapeam as mocinhas... Mas, eles se arrependem (embora eu ache deprimente do mesmo jeito), cuidam delas e tals. O Matt? Nada.

Daí eu li que no dia seguinte ela estava com aparência cansada. Nada de um hematoma do tamanho do mundo, aí, voltei a página para confirmar o soco. Veja:


Clique para ampliar

Então, eu não imaginei a cena, que achei de muito mau gosto.
Depois do soco ele faz questão de subjugá-la. Achei até que haveria violação.
Confesso que terminei de ler sem a empolgação do começo.
Gosto de homem que pega de jeito, homem do contra (contra a parede, porta, pia...) até umas sacudidelas de vez em quando eu aceito... Um soco?
Ah, sei lá!
Então, não sei mais o que dizer sobre esse livro.

7 comentários:

  1. Ah, soco não... eu não gosto de violência desse tipo...
    Gosto quando tem uma pegada forte, mas esse é o tipo de livro que eu não gostaria de ler...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  2. Tb desacostumei de ler florzinha e concordo com vc, soco não...pegada forte sim :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Menina............... acho q li esse do soco e do sobrenome Hume, mas só lembro disso mesmo kkkk

    E a Charlotte choca nuns florzinhas.... :( Ela é agreste kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Creeeeeedo!!!! Mocinho cretino já é ruim, mas eu suporto um do tipo "estuprador da mocinha" e aquele que "bate em mulheres". Nossa, que nem li e já fiquei com raiva dele. Só li um livro dessa autora (Paixão Diabólica) e não me empolgou muito não.... vou fugir dela de vez!!! Afff....

    ResponderExcluir
  5. Eu me dei ao trabalho de procurar o original e só posso dizer que não concordo com a tradução!

    No original o que refere é que a mão dele voou de volta antes que ela pudesse reagir e o golpe inesperado a fez perder o equilíbrio. Se para o(a) tradutor(a) isso é um soco, para mim não é!

    Mas já cansei de ler traduções mal feitas e inventadas que me deixam com ódio da autora. Um dia desses um tradutor (homem) num livro editado pela Harlequin, decidiu colocar coisas na boca da mocinha que ela nunca disse.

    Eles estão no meio de um ato sexual e brincando ele diz, "me morda". Ela responde "Now, there´s a thought" (É uma ideia a considerar/que ideia interessante). Sabe o que o tradutor escreveu: - "Quer que eu me transforme de menina devassa em uma cadelinha?" (pura invenção!!)


    Eu fui correndo soltar os cachorros na editora e sabe o que aconteceu? Não se dignaram responder!! E em outras circunstâncias, quando escrevo fazendo pedidos ou algo assim nunca fico sem resposta. Sacanagem é o que é!! E o problema é que muitas vezes quem paga são as autoras. Se elas soubessem o que fazem com os livros delas...


    Bjs
    Carla

    ResponderExcluir
  6. O livro não traz nada de novo. No início foi bem interessante, Matt era possessivo, ciumento (adoro um ogrinho do bem), desde que botou os olhos em cima da Leigh, foi tipo: essa mulher é minha e ninguém tasca, até aí achei bonitinho. Porém, o livro perdeu o ritmo nessa briga de gato e rato que permaneceu o tempo todo, acho que ficou cansativo. Na verdade trata-se de um casal de dominantes, um querendo subjugar o outro, tanto que nem houve cenas de amor ou sedução entre eles, teve mais cenas de carinho com outras pessoas, por exemplo, Matt com a Katy e Leigh com o Phil. O casal de protagonistas parecia exatamente o que era: patrão e funcionária.

    ResponderExcluir

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM