13/06/2012

2

Neil Gaiman - Sandman - Panini Brasil



Leituras de Rebecca nº 16


Vou revelar-te o que é o medo num punhado de pó." Foi essa frase de T.S. Eliot que serviu para embalar o lançamento dessa série e também dar asas a imaginação de Neil Gaiman, um britânico destinado a criar uma das séries mais revolucionárias e inovadoras dos quadrinhos contemporâneos. Poucas HQs na história do mundo ocidental transcenderam o gênero e romperam barreiras como Sandman conseguiu. 

Mesclando mitologias modernas e fantasia sombria, além de acrescentar elementos modernos, históricos e míticos, Sandman foi considerada uma das séries mais artisticamente ambiciosas dos quadrinhos. Quando foi concluída, em 1996, já tinha mudado a nona arte para sempre e se tornado um fenômeno de cultura pop, bem como um marco das HQs, tornando difusa a fronteira imaginária entre os quadrinhos de massa e o que consideramos como arte. A série conta a história de Morfeus, um dos Perpétuos - criaturas análogas aos deuses, mas ainda maiores - responsável pelo Mundo dos Sonhos. Basicamente ele controla e tem acesso a todos os sonhos da humanidade e de todas as criaturas capazes de sonhar, sendo o senhor do Mundo dos Sonhos, a terra aonde vamos em nossas horas de sono.

É essa a obra que a Panini agora republica em uma edição em formato diferenciado (18,5 por 27,5 cm), totalmente recolorida (com cores aprovadas pelo próprio autor) e recheada de extras, como a proposta original da série, esboços dos personagens, páginas de arte a lápis e o roteiro completo da edição 19 de Sandman, Sonho de uma Noite de Verão. Tudo isso em 612 páginas repletas de sonhos em forma de páginas de quadrinhos.


Tudo começa com o desejo de vencer a morte. Num culto sombrio onde um feitiço é feito para aprisioná-la. Porém o feitiço materializa o príncipe dos sonhos e o mantém no cárcere por 70 anos. A fuga de Morpheus e as consequências do período de seu sequestro são desenroladas nesta obra épica de Neil Gaiman.
Morpheus é um dos seres perpétuos, mais velhos e poderosos que os próprios deuses. Por ser tão poderoso, há poucas coisas que possam ameaçar Morpheus, principalmente porque as batalhas sempre são ganhas por sua inteligência e não por sua força.
Nesse excelente encadernado temos três arcos de história, os três primeiros da série, são eles: Prelúdios e Noturnos; A Casa de Bonecas; Terra dos Sonhos. 
Temos Shakespeare realizando Sonho de uma noite de verão para o verdadeiro Rei Oberon, depois um homem que ganha vida eterna, outra de um escritor que captura e mantém aprisionada uma musa para suas histórias entre muitos outros.
Os três arcos são maravilhosos, e as novas cores deram um ar mais jovial e sombrio a obra e a arte, assim como a narrativa de Neil Gaiman que é impecável. Uma obra magnífica, em uma edição de valor.
Sandman é, sem dúvida, um dos melhores romances gráficos que já li.
Bons sonhos!

2 comentários:

  1. Nossa que legal, ler essa resenha num blog de literatura romântica. Nós as fãs de HQs sofremos sempre preconceito por parte das outras pessoas que não consideram este tipo de leitura muito 'feminina'.

    ResponderExcluir
  2. Aiii que linda a história... eu quero.... eu amo HQ's... e gostei de todo o enredo... apesar da capa não ter me agradado tanto... um romance gráfico seria bem diferente agora.
    Sem contar que Morpheu é mega interessante!!! =)

    ResponderExcluir