20/09/2012

4

E.L. James - Cinquenta Tons de Cinza - Intrínseca


Leituras de Flavinha nº 391
Título Original: Fifty Shades of Grey

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja.

Eu realmente não consegui entender tanto alvoroço por conta desse livro. Cheguei a comentar no twitter que ou as pessoas não estão lendo muito ou não fazem sexo. Explico: Para quem está acostumado a ler romances de banca um macho alfa dominante que gosta "muito" de sexo não é novidade. Aliás Miranda Lee e Lynne Grahan adoram esse clichê.

Ah, alguém pode dizer, mas tem BDSM (é um acrónimo para a expressão "Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo), umas cenas bem pesadas... Bem, reveja suas leituras. A cena que eu achei mais pesada e de mal gosto foi a que o sangue (ela deixa de ser virgem) e fluidos se tornam "excitantes". As cenas de BDSM mesmo (que nem são tantas) não achei lá essas coisas.

Tá, tudo bem que pra mim é super complicado ler romances narrados em primeira pessoa. Acho uÓ. A Anastasia é uÓ. Grey é só mais um homem com um infância triste, cheio de traumas e cicatrizes (opa! beijo Diana Palmer) elevado a 9ª potência que ao meu ver pega super leve com a bobona já que fica, como ele mesmo diz "encantado". A personalidade do Grey (mesmo conturbada) é infinitamente melhor que a da Ana que é... uma chata. Gostei dos e-mails trocados entre o casal. Conseguiram manter minha atenção. 

A maior parte do livro é uma repetição do lenga da Anastasia decidindo se dá ou não (e depois que dá, sobre se quer dar mais ou não) e conversas com sua "deusa interior" que quer mais é soltar a franga. Anastásia é cansativa. Tá, os sentimentos dela para com a "SrªRobinson" pedófila fdp que iniciou o Grey são relevantes. Concordo com ela.

Enfim, não achei o livro um manual de sexo. Nem algo que libertará a sexualidade reprimida das mulheres. E não quero acreditar que realmente as mulheres se identificaram com a Anastásia. Por favor! É a Bella fazendo sexo com alguém que não brilha! O final é WTF? Tipo, cooooooorta! O que é uma merda, porque agora vou ter que ler a continuação pra ver o segredo do Gray. 

Espero que o "sucesso" do livro realmente leve as editoras a publicarem livros adultos. E que traduzam os livros sem censura aos palavrões. Pra mim, Cinquenta Tons de Cinza é um romance de banca elevado a best-seller por uma super mega campanha de Marketing. A narração é fraca e o conteúdo deixa mesmo a desejar. Se você for ler, não leve a sério. Leia sem esperar algo grandioso e você não se decepcionará.

P.S: Sobre o BDSM, tem uma série da Lora Leigh chamada Bound Hearts que é ótima. Recomendo.

P.S ²: Tô tentando parar de rir com algo que eu ouvi: "50 tons? Uma fã revoltada com a falta de sexo da Bella e do Edward resolve escrever sobre eles fazendo sexo e vira sucesso. Me admira não ter um menáge com o Jacob... Não tem né?" Respondi que não (pelo menos nesse livro!). Mas que tem um Jacob no livro.

P.S³: Cinquenta tons de Flavinha pra vocês!




 ;)


4 comentários:

  1. Bom dia :)
    Como vai?
    Ah,todo lugar que vou falam deste livro :O
    Quero ler só pra ver se é isso tudo >.<
    Mas parece que você nem gostou muito né?

    Beijos e bom final de semana

    ResponderExcluir
  2. ESTOU LENDO O 2º LIVRO (50 TONS + ESCURO). APESAR DAS CRÍTICAS NEGATIVAS ESTOU GOSTANDO DA ATITUDE DE ANA COM O GREI. ELA TEM MUITA PACIÊNCIA COM ELE, PQ É SEU PRIMEIRO RELACIONAMENTO E PQ ESTÁ LOUCA POR ELE . TEM MOMENTOS QUE TENHO VONTADE DE SOCAR ELE, E EM OUTRO ELE É MUITO DOCE COM ELA. A CENA QUE ME CHOCOU, ATÉ AGORA, É A QUE ELE CAI DE JOELHOS NA FRENTE DELA, MOSTRANDO SER SUBMISSO A ANA , PARA IMPEDIR QUE ELA O ABANDONE NOVAMENTE. É UM RELACIONAMENTO COMPLICADO E DIFÍCL, MAS NADA QUE UMA DOSE GRANDE DE TOLERÂNCIA E A O AMOR QUE ELA SENTE POR ELE NÃO DÊ JEITO.
    QUANDO LEIO UM LIVRO DESLIGO MEU SENSO CRÍTICO E ME ENTREGO A HISTÓRIA E SINTO O QUE O PERSONAGEM SENTE. NUNCA LEIO UM LIVRO PENSANDO EM TER QUE FAZER UMA CRÍTICA. ESTOU PRESTES A LER 50 TONS DE LIBERDADE E TORCER PARA QUE ELES ENCONTREM O QUE PROCURAM UM NO OUTRO.

    ResponderExcluir
  3. "A maior parte do livro é uma repetição do lenga da Anastasia decidindo se dá ou não" Disse tudo! Mas o que mais me incomodou no livro foi a péssima escrita. Não deu. E como você disse, que pelo menos esse sucesso todo tenha servido para que mais livros 'adultos' sejam lançados por aqui.
    bjos! :)

    ResponderExcluir
  4. Flavinha super me identifiquei com vc, muito alvoroço por nada, os livros da Maya Banks são beeemmm melhores. Engraçado eu também logo que li achei que a Anastásia era uma Bella que transava kkkk Enfim esse livro é passável e não tem nada de mais, se pegassem a série Sweet da Maya Banks e publicassem com todo essa propaganda dava mais crédito.

    ResponderExcluir