[FECHAR]

31/10/2012

# Contos # Editora Planeta

Imortal - Histórias de Amor Eterno - Org. P.C. Cast - Planeta


Leituras de Rebecca nº 23


Nessa tão esperada coletânea, P.C. Cast, autora da famosa série House of Nights, reuniu alguns dos principais conhecedores do mundo das criaturas sobrenaturais e selecionou os textos mais fascinantes destes escritores. O amor impossível entre um rapaz simples e uma menina rica que se torna vampira em busca de liberdade; uma paixão do passado que reaparece em forma de fantasma para salvar seu vampiro e uma fada que tenta livrar de grandes encrencas sua melhor amiga são apenas algumas das histórias narradas por autores como Claudia Gray, Rachel Caine ou Kristin Cast. Afinal, quando se é imortal, o amor é para sempre.

Amor assombrado. 
“A autora de Tantalize, Cynthia Leitich Smith, apresenta um triângulo amoroso entre um vampiro, um fantasma e uma garota, no qual nenhum deles é o que parece ser”. 
Para curtir essa tem que gostar do universo True Blood. Calma que eu explico! Nessa realidade os vampiros já são comuns e possuem comércio próprio e até rede social tipo "Par perfeito", apesar de ainda se manterem anônimos. Eu gostei muito porque a autora criou um suspense enorme e tem uma surpresa no final.

Névoa amarela. 
“Kristin Cast, coautora da série House of Night, apresenta um novo tipo de vampiro: aquele com raízes na mitologia grega, com o poder de alterar o espaço e o tempo para salvar a menina a quem ele ama”. 
Esse eu não gostei de jeito nenhum. Sei lá o que fumaram pra ter escrito uma história assim, que viagem maluca. Os personagens não tem carisma, não torci por ninguém, a trama ficou confusa pra ter uma explicação tão boba no final, muito fraco.

Perseguição de um homem morto.
“Rachel Caine revisita sua série Morganville Vampires, na qual os vampiros estão no comando e o amor é um negócio arriscado, mesmo quando se trata de sua própria família”. 
Esse conto não precisou de muita explicação, conheço muito bem esse universo, adoro! Descobri que tem uma série dessa história, Morganville. O amor a que se refere esse conto é o de família e foi abordado de forma surpreendente, tudo muito bem amarradinho. O conto me prendeu e deixou com gostinho de quero mais.

Bons modos à mesa. 
“A mestre em fantasia Tanith Lee nos mostra o que acontece quando uma moça bonita e inteligente com sabedoria sobrenatural encontra um jovem e atraente vampiro”. 
Pra mim não foi dos melhores do livro, mas comparado com o da névoa, passou até bem. A protagonista é bem carismática, curti ler esse, mas achei a trama meio fraquinha.

Lua azul. 
“A autora de Vampire Academy, Richelle Mead, mostra o conto de um jovem vampiro fugindo de seus semelhantes, e um rapaz que oferece carona e… um motivo para continuar fugindo”. 
Adoro histórias de profecia e com uma perspectiva diferente do vampirismo ficou ainda melhor. Lucy é bem destemida, mas achei ela meio ingênua, isso não chegou a atrapalhar a história e ainda dei muita risada!

Transformação. 
“A escritora da série Wicked, Nancy Holder, entra em uma Nova York pós-apocalíptica na qual dois grandes amigos são forçados a tomar uma decisão que pode levá-los à morte”. 
O melhor conto do livro, início perfeito para uma saga. Uma história completamente independente de qualquer outra, tem seu próprio conceito, muito bom! Eu adorei e fiquei curiosa pra saber mais dessa autora. Os vampiros não são românticos, são uma praga que devasta a cidade. Me emocionei com a aventura de Jilly e por tudo que ela passou por um amor condenado. O desenvolvimento dela durante a história é surpreendente, ela não tem poderes, não é nenhuma super-heroína, ela é humana como eu e você e faz tudo para se proteger e ajudar o homem que ama, apesar de saber que ele nunca poderá corresponder. Não importa a forma de amar que eles compartilham, para Jilly era amor e isso é o que importava.

Farra. 
“Rachel Vincent explora um novo aspecto do universo de seu Soul Screamers com a história de uma fada capaz de inspirar o músico a quem ama a alcançar novos pontos de criatividade – ou sugar dele seu talento”. A surpresa desse conto foi que a mitologia explorada foi a das sereias. O vampirismo aqui é simbólico e a trama estava bem amarrada. Muitas vezes é difícil saber quando parar e dava pra ver o quanto era complicado para Mallory e o quanto que Andi queria salvar a amiga. A história é tensão até o fim, vale a pena.

Livre. 
“Claudia Gray nos leva ao mundo de sua série Noite Eterna (Evernight), em que uma futura cortesã do século XVII é assediada por um homem perigosamente atencioso – em diversos aspectos”. 
A história de uma mulher forte fazendo o que ela precisa fazer para ser feliz. Foi também o único conto de época o que foi uma boa surpresa em relação aos outros. Uma história que fala que liberdade pode não ser tão simples e que existe várias formas de ser livre. 

Comprei esse livro de olhos fechados, mal sabia o que esperar e acabou sendo uma grata surpresa. Um bocado de emoções diferentes num livro só, recomendo. =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM