[FECHAR]

17/10/2012

# Companhia das Letras # Dalman Rushdie

Salman Rushdie - Haroun e o Mar de Histórias - Companhia das Letras


Leituras de Rebecca nº 21


Rashid, um contador de histórias profissional, é o próprio "mar de ideias". Um dia, porém, ele perde o dom da palavra, e com isso perde também seu ganha-pão e toda a alegria de viver. É então que seu filho Haroun descobre que toda história vem de um grande mar de histórias, o que o faz entregar-se à fantástica aventura de ir em busca das palavras. Escapando de muitos perigos, Haroun conseguirá vencer as tenebrosas forças da escuridão e do silêncio.
Uma narrativa bem-humorada, uma defesa da criação, da fantasia e da liberdade, uma celebração da alegria de contar histórias e do prazer de ouvi-las.

ATENÇÃO! CONTÉM SPOILERS!

Percebi nesse livro que Salman Rushdie encontrou uma forma muito delicada de lidar com a censura. O livro é quase um protesto escrito de forma muito criativa sobre a busca da liberdade e da inspiração.

É um livro cujas fantasias me lembram muito "O mágico de OZ" e "Alice no país das maravilhas". Haroun viaja até o mundo de onde as histórias nascem, e acaba não só devolvendo “inspiração” ao seu pai, como também salva o Mar de Histórias, que sofria com a poluição. 

Uma leitura deliciosa e super colorida, um livro com uma fantasia quase verdadeira dentro das coisas simples que ensina. Respeitar a imaginação, ela é a arma que pode mudar o mundo e foi através dessas sementes criativas que diversas revoluções aconteceram. E é junto com Haroun que aprendemos que exercitar a imaginação que nos faz enxergar o mundo de forma mais colorida e positiva. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM