[FECHAR]

03/10/2012

# Leituras de Rebecca # Novo Conceito

T. Greenwood - Um Mundo Brilhante - Novo Conceito



Leituras de Rebecca nº  20

Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. 

Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos. 

De brilhante não vi nada nesse livro, a não ser o brilho de ódio nos meus olhos! Desculpa começar assim gente, mas a capa mostra um sujeito andando com uma mochila nas costas, enfrentando uma nevasca e o título é tão otimista que me vendeu uma história de superação. A sinopse adicionou suspense, aí o monstrinho da expectativa começou a agir. 

Momento designer Digo que a Novo Conceito fez um excelente trabalho nessa edição, o livro ficou de encher os olhos. Nesse aspecto o livro está nota 10. 

Eu comecei curtindo a leitura. E fui lendo, lendo, lendo e a leitura realmente é bem flúida, o livro é gostoso de ler. T. Greenwood fez um bom trabalho nesse aspecto, mas acho que ela não revisou o que escreveu, deve ter escrito tudo numa sentada só e deixou o livro sem fim. 

Li tudo para ver se ele saía daquela mesmice retardada. Ele é um homem imaturo e egoísta que não se importou em estragar a vida da noiva, de quem ele não gostava, e de Shadi, alguém que ele realmente gostava e nunca teve maturidade pra assumir. Eu cheguei ao ponto de continuar a leitura só pra ver se ele se danava no final. Alguma coisa tinha que acontecer com ele! Mas não... TUDO o que ele fez provocou consequências diretas na vida das pessoas ao redor dele! Que santo bom esse cara tem!

“O que fazer quando o mundo em que você vive não é o lugar a que você pertence?”, "Você muda!" pensei, mas o próprio livro não indica uma solução para esta pergunta, o personagem principal é completamente apático. Ele passa por toda uma jornada pessoal, sai da zona de conforto e... Volta exatamente pro ponto em que estava antes! Onde está o aprendizado? Onde está a transformação? Será que ele não tirou uma liçãozinha de tudo isso que passou e fez os outros passarem?! E a jornada do herói? Cadê hein Srª Greenwood? 

Eu digo que se você quiser ler esse livro e entrar para o clube "Eu odeio Ben Bailey", pode vir rsrsrsrsrsrs! Se não... Passe Longe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM