14/12/2012

3

Jamie Mcguire - Belo Desastre - Verus


Leituras de Carol nº 678
Título original: Beautiful Disaster

Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.


A visita a Menina da Bahia já rendeu uma leitura.
Bem... esse livro veio de empréstimo para Flavinha, massssss quem está de férias tem tempo livre, então o li.

Tinha ouvido falar coisas boas e ruins deste livro. Se não me falha memória vi comentários que o comparavam ao Z da Irmandade da Adaga Negra e quando terminei pensei... de onde tiraram essa ideia.

Travis Maddox realmente é o bad boy (bem no início do livro), transa com todas, bate em quem olhar torto pra ele e bate também pra ganhar dinheiro. O clima das lutas me lembrou horrores o filme Clube da Luta, mas só isso.

A leitura fluiu bem... temos cenas hots (opa!) mas o casal protagonista me deu nos nervos. Travis se transforma (tá... tá é o amor) mas não precisava tanto, em vários trechos se comporta como uma criança mimada de 5 anos, fora o grude, namorado que quer ficar o tempo TODO com você é bom até um certo ponto, depois começa a encher a paciência.

Abby, putz que menina indecisa, ficou até a metade do livro naquela de "dou ou não dou" para o Travis, mas finalmente dá (hahahahaha), deixando realmente o pobre confuso (afinal ele tinha deixado uma horda de mulheres só por ela). E outra a sinopse diz que "ela não bebe" e beber QUIZE doses de Tequila é o quê?

Quando chegou na metade e eles resolveram namorar fiquei pensando e agora o que acontece? Bem... ocorre que o passado da Abby não é nenhum conto de fadas, apesar de ser do Kansas de Dorothy ela não tem muita coisa ((do Mágico de Oz ela só vai ter o Totó) e de certa forma ele volta para complicar um pouco mais a vida desse casal estressado.

É uma leitura boa, os coadjuvantes são ótimos e as cenas hots estão acima da média considerando que este é um YA, mas eu pularia a cena "dançando no refeitório" aquilo é Sessão da Tarde demais para mim e achei praticamente uma "ofensa" ela ter usado Satisfaction dos Rolling Stone. 

Ainda bem que não tinha superestimado este livro, senão iria me decepcionar horrores. É uma boa leitura e só.

3 comentários:

  1. Gostei da sua resenha foi bem dosada, nem elogiou demais nem criticou em excesso.
    No fim das contas eu ainda quero ler, mas tb não tenho mil expectativas não, assim a queda é menor. XD

    ResponderExcluir
  2. Pode ler sim.
    É um bom livro.

    Quando sair a versão Travis Maddox também vou lê-la :)

    ResponderExcluir
  3. "A leitura fluiu bem... temos cenas hots (opa!) mas o casal protagonista me deu nos nervos."
    Exatamente!
    Eu acho que a grande qualidade do livro é a escrita, prende a atenção e a gente lê bem rápido. Porém, como um todo, eu não posso dizer que gostei. Por se tratar de um YA acho que a autora deveria ter sido mais cuidadosa ao tratar um relacionamento assim. Sei lá, mas não acho correto deixar a impressão de que um comportamento obsessivo é "okay".

    Bjos!:)

    ResponderExcluir