16/01/2013

0

Alan Moore - A Piada Mortal - Panini Brasil


ATENÇÃO: TEXTO COM SPOILERS


Leituras de Rebecca nº 34

A Piada Mortal, do premiado roteirista Alan Moore (Watchmen, V de Vingança) conta como um dia ruim na vida de um homem pode significar a linha que separa a sanidade da loucura. Principalmente quando se trata do Coringa, o maior e mais conhecido vilão do mundo dos quadrinhos. Com arte de Brian Bolland, cores de John Higgins e letras de Gisele Tavares. Edição obrigatória para os fãs do Coringa, do Batman e dos quadrinhos. 

O Coringa sempre foi meu vilão favorito nas histórias do Cavaleiro das Trevas, mas este romance tem uma trama psicológica e pessoal que me fascinou, não consegui parar de ler até que acabasse.
Alan Moore conta uma história reveladora sobre Batman e seu relacionamento com o seu arqui-inimigo. Batman visita o Coringa no Asilo Arkham em uma noite escura, e exatamente 24 horas depois, eles se enfrentam num parque abandonado. Uma das coisas que mais me chamaram a atenção foi o fato da história começar numa noite de tempestade e a cena final também, que mostra que não importa o que aconteça, Batman e Coringa sempre vão acabar onde começaram. São duas forças totalmente opostas e que se completam ao mesmo tempo, a história começa e termina na mesma nota, como um ciclo vicioso sem fim.  
O mais assustador desse hq é que Batman e Coringa começam suas sagas como duas poessoas comuns. Percebi que uma linha muito fina separa pessoas normais de um momento que muda suas vidas para sempre.  Até onde vai o limite do ser humano? Como uma tragédia familiar pode levar uma pessoa ao pior ou melhor de si? Nunca um hq cavou tão fundo nas entranhas desagradáveis ​​da mente do Coringa.
As cenas no parque de diversões do Coringa são aterrorizantes para o comissário Gordon o que me fez sentir incomodada o tempo inteiro. As manifestações de desespero no rosto de Barbara, Coringa, Comissário Gordon e outros estão entre os melhores que eu já vi.

A genialidade da trama está no momento em que eu percebi que, apesar de todas as coisas sádicas e cruéis que o palhaço aprontou, ainda senti pena dele.
"A Piada Mortal" é uma verdadeira obra-prima,
escrita e a arte são incríveis e se complementam perfeitamente. Merece o seu lugar como um dos melhores quadrinhos de todos os tempos, e uma verdadeira obra de ficção.   
Eu recomendaria para qualquer pessoa, não apenas quem é fã do Batman, mas quem gosta de histórias sobre a condição humana.

0 comentários:

Postar um comentário