08/02/2013

# Bertrand Brasil # Leituras de Carol

Linda Howard - Matar por Prazer - Bertrand Brasil


Leituras de Carol nº 692
Título original: Dying to Please

"Leal, bela, profissional, impecavelmente organizada: Sarah Stevens é uma mulher com diversas qualidades. Acima de qualquer coisa, uma excelente mordoma. Capacitada para administrar a rotina de mansões com destreza e eficiência, Sarah também é guarda-costas, motorista e atiradora experiente, indispensável para o juiz Roberts, um homem gentil e refinado por quem tem profundo carinho e respeito.

Até que, certa noite, consegue impedir um assalto na residência do seu patrão, num ato de coragem que rende a ela "quinze minutos de fama" na imprensa local. Mas a exposição é suficiente para atrair a atenção de um homem perturbado que, sem ela saber, fará qualquer coisa para possuí-la.
A vida perfeitamente ordenada de Sarah é abalada por uma tragédia: o seu querido patrão é brutalmente assassinado. 

O investigador responsável pelo caso deixa claro que ela não é suspeita. Até que a situação se complica ainda mais. Acontece um segundo assassinato, e dessa vez apesar da falta de provas a ligando ao crime, Sarah não consegue escapar de se tornar suspeita.
A única opção que lhe resta é seguir com a sua vida. Mas não percebe que um louco obcecado está armando uma grande armadilha... da qual ela não conseguirá escapar. Desse modo, Sarah logo se encontrará à mercê de um homem que a cobrirá de atenção e cuidados, sufocando-a com sua presença".


A primeira coisa que causa estranheza nessa história é a profissão da mocinha. Mordoma?! Creio que a vida cercada por militares e policiais (pai, irmãos, primos, etc) acabou influenciando a sua escolha profissional e também o desenvolvimento de outras habilidades (o que tirou a caracterização do personagem do comum e particularmente adorei), mas nenhuma delas impediu que o seu adorável patrão fosse assassinado. Antes disso uma reportagem para um programa matinal sobre o quão boa profissional Sarah é, somos apresentados ao "doente/psicopata/vilão" de plantão, mas de princípio não imaginamos quem seja (só bem depois é que Linda mata nossa curiosidade).

No meio das perguntas sobre o porquê de pessoa de tão boa reputação ter sido assissinada, conhecemos o investigador Thompson Cahil. Conhecido como "doutor" ou simplesmente Cahil ele se sente atraído por aquela mulher forte e bela (aiiii adoro esses clichês). Mas o ressabiado aqui é ele, saído de um divórcio ele ainda não se sente confiante para entrar em um relacionamento, mas não consegue resistir a atração que Sarah exerce sobre ele.

É claro que a atração não é unilateral, Sarah também fica "balançada" com aquele policial durão e de certa forma até surpresa pelas emoções que ele suscita. Afinal ela tinha a vida programada, com o dinheiro que recebe como mordoma ia viajar pelo mundo e só depois casar e ter filhos.

Ela, é claro, arruma outro trabalho (afinal a matéria da tv rendeu ótimos contatos) mas quem disse que o "doente/psicopata/vilão" ia deixá-la em paz? E mais mortes acontecem. Da primeira vez foi uma fatalidade, mas agora começam a suspeitar de Sarah. E paralelamente temos o romance. Os dois estão se conhecendo... sondando o terreno, testando os limites um do outro.

Os livros da Linda Howard sempre tem uma "pegada sexy", mas nesse ela passou dos limites (que bom! hahahaha). Tanto Sarah quanto Cahil têm habilidades em luta então somos brindados com uma "luta com stripetease" entre o casal protagonista. Inusitado? Sim. Vulgar? De forma nenhuma, a autora constroi a cena de forma  mas muito (muito mesmo) sensual.


Uma coisa que notei nesse (e no próximo livro que li dela "Reencontros") é como os personagens principais masculinos são impessoalizados (essa palavra existe). Tom Cahil, aqui é só Cahil e é tão sedimentado (nesse e no outro livro) que a Sarah e Milla têm que se esforçar para chamar os rescpetivos de Tom e James (que é só tratado por Díaz).

4 comentários:

  1. Não conhecia, mas me interessei!!! kkkk
    Ótima resenha!!

    Beijos

    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adoooro a LH, o que me torna suspeita para falar de qualquer livro dela. Adoro tudo que leio, rs.O Cahil causa um ziriguidum na gente. E que pegada. Só aquela pergunta dele sobre ir devagar ou rápido, com força ou suavidade mata um além de deixar como uma poça tremula de hormônios insanos
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Sério que neste a Linda passou dos limites no quesito sensualidade ou cenas picantes?!
    Uy adorei, o livro está na lista, mas agora vou correr para comprá-lo hehehehe
    Terminei de ler Revelações e Atração Implacável, agora vou pelo terceiro da série John Medina que é Beije-me enquanto durmo :D
    Bjs,

    ResponderExcluir

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM