06/05/2013

# Bertrand Brasil # Christopher Moore

Christopher Moore - O Cordeiro - Bertrand Brasil



Leituras de Carol nº 713
Título original: The Lamb

Se você, religioso ou não, acha que já sabe tudo sobre Jesus Cristo, que já estudou os Evangelhos de cabo a rabo, que vai a instituições religiosas, O cordeiro é leitura obrigatória. Mas se não estudou a Bíblia, não a conhece bem nem se identifica com elementos religiosos, saiba que Christopher Moore também pensou em você. Dotado de humor impagável, O cordeiro faz um retrato fiel do mundo no qual Cristo viveu. O autor mudou detalhes que, segundo ele próprio descreve, fariam diferença numa obra de ficção. Adicionou pitadas de sexualidade, filosofia de vida, relacionamento, dicotomia realidade x ficção. Um clássico às avessas, uma vez que apresenta temas simultaneamente delicados e irreverentes. O cordeiro é uma obra polêmica, que retrata a personalidade de Moore e suas leituras bem-humoradas “das histórias” de Jesus. Não há em O cordeiro um compromisso religioso, mas um compromisso com o riso, com um texto bem construído e com um entretenimento de qualidade.

"Essa história não se propõe, nem nunca se propôs, a desafiar as crenças de ninguém,e, se a fé de uma pessoa ficar abalada pelos relatos de um romance cômico, talvez seja hora de rezar um pouco mais" 

Christopher Moore diz essa frase no pós-escrito deste livro. Até antes de lê-la eu imaginava que não poderia oferecer esta leitura a um religioso praticante, mas realmente ele tem razão. Se alguém ficar abalado ou com raiva do que foi escrito é melhor reavaliar a sua fé.

Para mim que tenho uma visão menos fervorosa da religião (o que não significa que eu não creia em Deus e na fé) a leitura foi mais que gratificante. Esse livro (o primeiro da "trilogia" é melhor do que "Um Anjo Burro" creio que pelo fato de tratar de uma história tão conhecida e que não foi inventada por questões mercadológicas (como é o caso do Papai Noel).

E todos temos curiosidade sobre o que poderia ter acontecido entre os 10 e 30 anos de Jesus Cristo não é mesmo? Como não rir durante todo o texto por Maria Madalena ser chamada de "Madá". Como não se emocionar com a amizade de Levi (vulgo Biff) a Josué e seu desprendimento em segui-lo até os "confins do mundo"?

O autor nos apresenta situações cômicas, trágicas, de ternura e, como eu já esperava, totalmente nonsense. Tive que adotar uma leitura mais particular (leio em ônibus, filas e etc.) pois as minhas risadas chamavam a atenção (pessoal devia achar... essa daí tem um parafuso a menos). Mas não dá para ler "O Cordeio" sem dar boas risadas. Se você não rir nem um pouco a ler essa história. Reveja seus conceitos.

Se eu já tinha dito que "Um Anjo Burro" é leitura recomendada... imagina o que dizer de O Cordeiro

PÁRA TUDO E VAI LER AGORA 
:D

Bem... dessa leva agora falta ler "Um Trabalho Sujo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM