23/06/2013

4

Qual é a Frase: Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James


"Qual é a frase?" é uma brincadeira das Românticas. Uma brincadeira simples, nada muito complicado... Quer participar?

É simples. Você vai abrir o livro da semana (Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James ) e colocar uma frase que você ache interessante aqui nos comentários.

Autora: E.L.James
Número de páginas: 480
Série: Trilogia Cinquenta tons de cinza - livro 1
Editora: Intriseca
Ano:  2012
Categoria: Literatura Estrangeira/Romance
Preço: Na Saraiva por R$29,90
Resumo:Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos...
* * *

Viu como é fácil? O difícil vai ser escolher entre tantas frases maravilhosas, não é?  Veja abaixo a frase que as românticas escolheram:
“Às vezes me pergunto se existe algo de errado comigo. Talvez eu gaste tempo demais na companhia de meus heróis românticos literários, e conseqüentemente meus ideais e expectativas são extremamente altos.”
Ah, Mr. Grey!!!!
Arrancando suspiros da mulherada!!!!
Ele é um tudodebomgostoseveryhot!
E você? Qual é a frase que destaca nesse livro?

Atenção:

* Não vale repetir a frase.
* Você pode tirar a frase de um e-book.
* Você pode comentar quantas vezes quiser.
* Quem deixar uma frase ou comentário vai estar concorrendo a livros e/ou marcadores toda semana.

E quem ganhou com A Montanha Mackenzie foi





Parabéns a Angel! 
As @românticas vão te enviar o brinde em até 60 dias, é só mandar seu endereço (em até 5 dias) para mulheresromanticas@gmail.com (Favor colocar no e-mail: Ganhei com frase de A montanha Mackenzie).


Semana que vem: Dália Azul - Nora Roberts

4 comentários:

  1. "Nos deixamos cair devagarinho no chão, e ele me envolve nos braços, me aprisionando. Será que vai ser sempre assim? Uma coisa tão acachapante, tão devoradora, tão desconcertante e sedutora. Eu queria falar, mas agora estou esgotada e atordoada com o jeito de fazer amor e me perguntando se algum dia eu vou me fartar dele."

    ResponderExcluir
  2. "Ele se destaca com aquele terno cinza feito sob medida, reflexos cor de cobre faiscando no cabelo sob as luzes do auditório. Parece muito sério e contido. Quando se senta, desabotoa o paletó de dois botões, e vejo sua gravata. Puta merda... é aquela gravata! Esfrego os pulsos por reflexo. Não consigo tirar os olhos dele. Está com aquela gravata de propósito, sem dúvida."

    ResponderExcluir
  3. "Dirigindo-me para o andar de baixo, eu olho para a sala grande, pensando em como apenas algumas horas antes eu tinha descansado minha cabeça no ombro dele enquanto ele tocava o piano. Tanta coisa tinha acontecido desde então".

    ResponderExcluir
  4. “Por que estou chorando? Vou afundando no chão, irritada comigo mesma por essa reação insensata. Levantando os joelhos, encolho-me toda. Quero me tornar o menor possível. Talvez a dor absurda fique menor se eu diminuir. Encostando a cabeça nos joelhos, deixo as lágrimas caírem à vontade. Estou chorando pela perda de algo que nunca tive. Que ridículo. Chorar por algo que nunca existiu - minhas esperanças perdidas, meus sonhos perdidos e minhas expectativas destruídas.”

    ResponderExcluir