[FECHAR]

22/08/2013

# Bertrand Brasil # Irmãos Wolfe

Markus Zusak - Bom de Briga - Bertrand Brasil


Leituras de Carol nº 738
Título original: Fighting Ruben Wolfe


Cameron e Ruben Wolfe são sobreviventes. Vivendo um dia de cada vez com sua família que passa por dificuldades, os dois procuram um propósito para a vida. Após terem uma série de ideias estúpidas, muitas delas inspiradas por horas e mais horas assistindo a péssimos programas de televisão (por exemplo, vender um secador de cabelos quebrado e torrar a grana em corrida de cães), os garotos recebem uma oferta tentadora. Um promotor de lutas clandestinas de boxe vê potencial nos dois, mesmo que a experiência deles se resuma a uma brincadeira de quintal. Isso não importa para Perry Cole – ele quer carne nova no ringue.

É a partir daí que Ruben e Cameron verão suas vidas e a de sua família se transformarem. E, mesmo sabendo que Ruben é o mais talentoso dos dois, Cameron luta com alma. Mesmo perdendo no ringue, é um vencedor na vida. Nem sempre quem ganha é o vencedor.

No volume anterior conhecemos Cameron e sua família. E também percebemos que aos 15 anos, Cameron está naquela fase de atitudes muito estúpidas e questionamentos. 

Nesta nova história vimos que a situação está pior. Um acidente afasta o pai do trabalho, a mãe cada dia trabalha mais, Sarah está numa fase ruim depois que o namorado terminou com ela, Steve resolver sair de casa pois não aguenta a relutância do pai em aceitar o seguro desemprego.

Com isso os irmãos Cam e Rube decidem que precisam "fazer alguma coisa", mas o quê?! 
Eis então que as brincadeiras de "Um Soco" desembocam nos dois entrando para a liga de lutas clandestinas. E na escrita de Zusak esse circuito não é tão glamouroso quanto vemos em outras histórias (Belo Desastre, Real e seus derivados). 

Mas é ali que Ruben Wolfe se transforma em Ruben "Bom de Briga" Wolfe e Cameron é denominado O Azarão. Rube acaba canalizando toda a violência que sente nas lutas e Cameron luta para sobreviver com alguma dignidade às várias surras que leva (mas ele ganha algumas lutas viu?!). Os dois irmãos questionam seu papéis no atual estado das coisas (afinal ganhar tudo... não é tudo) e chegam a algumas conclusões. 

Voltando ao seguro desemprego.
É interessante como o "seguro-desemprego" é encarado como fracasso e não como um auxílio para a recuperação não só do emprego, mas também da auto-estima do trabalho. Na história ele é considerado como uma esmola que deve ser evitada a qualquer custo. Admito que não compreendi o por quê dessa visão. Até fiz algumas pesquisas sobre seguro desemprego nos EUA e no Reino Unido, mas não tive dados para entender esse enfoque dado pelo autor.

Como esse tem mais questionamentos que sonhos malucos (risos) admito que gostei mais desse. Que venha o livro três.

O Azarão
Bom de Briga
A Garota que Eu Quero ( esse último publicado pela Intrínseca)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM