07/08/2013

2

Neil Gaiman - O Oceano no Fim do Caminho - Intrínseca


Leituras de Rebecca nº 58

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
 

Nunca tinha lido um livro de Gaiman, apenas quadrinhos e devo dizer que adorei, ele acaba de ganhar mais uma fã. O autor criou um mundo possível e personagens que cativam e deixam saudades mesmo depois de virar a última página. Adorei as Hempstocks e, claro, o menino e sua perspectiva do mundo.  

Nesta história um homem volta para a fazenda de sua amiga de infância e relembra os acontecimentos - ou pesadelos - de sua juventude, Gaiman traz à tona a natureza frágil de memórias, especialmente as memórias de criança. E porque esta é uma obra de fantasia, um monte de memórias parecem irreais, e Gaiman adiciona detalhes suficientes para torná-la crível.

O final foi o que me deixou com aquela sensação de que acordei de um sonho. Não espere um final Disney nessa história. Eu só posso dizer que me senti exatamente do jeito que eu acho que deveria se sentir no final, exatamente como o personagem principal. É difícil achar um livro em primeira pessoa que seja tão envolvente como esse.


Um livro curto e maravilhoso em que você cai num mundo misterioso e fantástico. Vale a pena a leitura. Recomendo!


 

2 comentários:

  1. Aqui estou eu para comentar sobre esse livro marailhoso que acabei de ler ontem à noite e não tinha com quem comentar. O final da história é tudo, ao ler o final que Gaiman escolheu eu senti uma emoção incrível, que só um grande livro consegue causar. Eu já era fã do autor e ele só veio a confirmar toda a sua sensibilidade e inventividade. Amei e precisava dividir com alguém que sentiu o mesmo que eu.

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris!

    O livro é uma grande viagem mesmo! Eu adorei! Espero que as pessoas entendam o final.

    =)

    ResponderExcluir