14/09/2013

3

Bienal do Rio 2013 - Nós fomos!


Demorou, mas vamos postar sobre a bienal. Senta que lá vem a história (o post está enorme)

A Bienal do Livro do Rio de Janeiro é a maior edição desse tipo de evento no Brasil.
Três pavilhões do Riocentro ficam lotados de ávidos leitores para conhecer as novidades literárias e participar da vasta programação oferecida pelo evento.

E nós estávamos lá.
Flavinha (que já estava no Rio em férias) foi conferir tudo no dia da abertura (29/08) e gente! Quanta tranquilidade e isso se deve pelo fato da abertura do evento ser em uma quinta-feira. Dá para passear, ver os estandes (que estão fresquinhos) e conhecer tudo.

As românticas tiveram a companhia de dona Fátima (mãe da Flavinha) e Cláudia (amiga da Flavinha)

Esse ano tivermos muitos autores internacionais participando de encontros e distribuindo autógrafos. Um deles, Nicholas Sparks, causou um furor sem precedentes na bienal. Mais do que nunca a expressão que sempre uso "BABADO, CONFUSÃO E GRITARIA" caiu também bem para uma situação. Foi tenso ver aquele mundo de gente tentando um autógrafo. Lembro de ter ouvido de várias pessoas comentários de que a organização da bienal não esperava tanta gente. Ora pois! Até eu que não faço parte de organização sabia que ia ser um INFERNO. Pois o cara é querido, lido e tem milhares (para não dizer milhões) de fãs em nosso país e CLARO que um evento com ele ia MUITA gente.

Eu e Flavinha não nos aventuramos na fila, mas dona Fátima acabou ficando e tirando foto com o autor.


Também no dia 31 teve sessão de autógrafos com a Emily Giffin e foi um evento MUITO mais tranquilo. Não houve correria ou gritaria para pegar as senhas. No encontro de autores ela mostrou sua simpatia e na sessão de autógrafos teve a resistência física e a paciência para autografar mais de quatro centenas de senhas (a Novo Conceito distribuiu 400 senhas, mas quem não pegou também pode autografar o seu no final).


A sessão de autógrafos com o Matthew Quick foi um tanto quanto frustrante, pelo motivo de que ele não assina seu nome, mas sim faz um bonequinho (risos).

Encontros!

O que seria de uma bienal sem encontros, não é?!
Além dos oficiais (que constam na programação divulgada), acontecem os "oficiosos".
Um deles foi o dos fãs da Irmandade da Adaga Negra, promovido pelo Clã da Irmandade da Adaga Negra com a Universo dos Livros.
Nos divertimos horrores! E ainda fomos premiadas (eu, Flavinha e dona Fátima).


Fora os eventos oficiais e os "oficiosos" a bienal também é a chance de conversarmos e/ou conhecermos aquelas colegas que só falamos via internet. E haja foto!




 Mais fotos? Pode clicar AQUI


Outro encontro que foi TDB foi o das Queridas Harlequin. Além de toda alegria de poder falar dos amados romances de banca e encontrar coleguinhas que também curtem em 2013 tive a oportunidade de conhecer figuras que fazem parte da nossa vida como Beta (Literatura de Mulherzinha) e Suelen (Romantic Girl).

A fofa da Kelly Oliveira também nos deu várias novidades, um programa de incentivo para os parceiros que se transformaram em descontos e que a Harlequin Brasil planeja ter um autor/autora nacional (uhu!). Em breve mais detalhes sobre esses temas.

E para coroar Carol ainda ganhou o Kindle. Rá!


Ainda vamos postar mais fotos, mas estou esperando Flavinha baixá-las do celular (risos).

Como esse post já está MUITO grande, vou deixar as comprinhas e os autógrafos com a Sylvia Day para outro.

3 comentários:

  1. Moramos 'perto', mas fomos nos rever no Rio. E foi uma delícia :))

    ResponderExcluir
  2. Foi muuuuito bom conhecer vcs!!!! Deu pra se divertir bastante! E Carol, sua sortuda, levou o prêmio pra casa, hehe! Espetáculo de mediadora, hehe!!!!!

    =)

    ResponderExcluir