09/11/2013

0

Proteja-me - Juliette Fay - Novo Conceito


Leituras de Fabiana nº 16

Quatro meses após a morte do marido, JanieLaMarche continua tomada pela dor e pela raiva. Seu luto é interrompido, no entanto, pela chegada inesperada de um construtor com um contrato em mãos para a obra de uma varanda em sua casa. Surpresa, Janie descobre que a varanda era para ser um presente de seu marido — tornando-se, agora, seu último agrado para ela. Conforme Janie permite, relutantemente, que a construção comece, ela se apega aos assuntos paralelos à sua tristeza: cuidando de seus dois filhos de forma violentamente protetora, ignorando amigos e família e se afundando em um sentimento de ira do qual não consegue se livrar. Mesmo assim, o isolamento autoimposto de Janie é quebrado por um grupo de intervenções inconvenientes: sua tia faladeira e possessiva, sua vizinha mandona, seu primo fofinho e até Tug, o empreiteiro. Quando a varanda vai tomando forma, Janie descobre que o território desconhecido do futuro fica melhor com a ajuda dos outros. Até daqueles com os quais menos esperamos contar.

Viúva, responsável por dois filhos pequenos, Junnie está inconformada com a tragédia que se abateu sobre sua família. Quando recebe um presente inesperado - que só reforça o quanto seu marido a amava e se preocupava com ela - Junnie começa a perceber que em sua vida ainda há espaço para suas amizades, sua família e quem sabe um futuro. 

Porém, presa as convenções sociais, ela continua a sabotar sua felicidade: desiste da amizade com o Padre, não aceita a proteção exagerada de sua tia e rejeita a namorada de seu primo. Só quando ela se liberta de tantos preconceitos, consegue enxergar a possibilidade de voltar a ser feliz.

Muitas vezes as situações são observadas por apenas um ponto de vista. Esse drama pessoal se confunde com a descoberta de um novo amor e demonstra o valor dos sentimentos verdadeiros. Reforça a necessidade de aceitar as pessoas como elas são e extrair de cada uma delas o que há de melhor, facilitando assim a convivência. Gostei muito! Recomendo!

0 comentários:

Postar um comentário