01/04/2014

1

Lançamentos Abril/2014 Bertrand Brasil

A Bertrand Brasil nos apresenta seus lançamentos para o mês de abril!
Confiram!

Com direitos para o cinema adquiridos por Elton John e diversas resenhas positivas em veículos de comunicação e no Goodreads, chega ao Brasil o divertido Will Gallows & o troll barriga de serpente, escrito por Derek Keilty e ilustrado por Jonny Duddle.

Will Gallows é um jovem elfo, além de cowboy celeste. Ele tem uma missão: capturar um troll para fazer justiça. A criatura é procurada pelo assassinato do pai de Will, o ex-xerife suplente de Minerópolis. A jornada levará o protagonista à Grande Rochoeste, onde fica a cidade subterrânea Fenda Mortal. Lá, pessoas o avisarão dos perigos que terá pela frente. Mas de nada adiantará: ele está determinado.

O livro apresenta uma mistura entre fantasia e Velho Oeste, ainda inédita na literatura jovem, e os personagens, assim como o cenário e a narrativa, estimulam a imaginação na medida certa. As ilustrações de Jonny Duddle espalhadas ao longo das páginas só deixarão os leitores ainda mais encantados. Leia um trecho AQUI


Após anos de espera, chega às livrarias brasileiras a primeira aventura do personagem mais famoso de Val McDermid: o psicólogo clínico Tony Hill. O canto das sereias foi vencedor do Golden Dagger pela Crime Writers’ Association, categoria romance policial, e foi aclamado pela crítica, que elogiou a inventividade na criação do polêmico assassino.

Quatro homens foram encontrados mutilados e torturados. Enquanto o medo se apodera da cidade, a polícia, por meio da detetive Carol Jordan, recorre ao Dr. Tony Hill para elaborar um perfil criminal do assassino. Contudo, ele logo se torna o alvo numa batalha entre intelectos e intenções em que precisa usar toda a sua habilidade profissional e coragem para sobreviver.

Um suspense psicológico tenso e muito bem escrito, O canto das sereias explora a mente atormentada de um assassino em série diferente de qualquer outro que o mundo da ficção já tenha visto. Os métodos de tortura utilizados, assim como o modo de abordagem das vítimas – narrados pelo criminoso em seus relatos sombrios – chocarão os leitores. Leia o primeiro capítulo AQUI


Após importante obra de não ficção, O mundo em desajuste, Amin Maalouf apresenta livro que aborda as consequências de conflitos que assolam países por décadas, o fenômeno da diáspora e a saudade da pátria natal. Segundo o Le Figaro, “existem romances que continuam a ressoar dentro de nós por muito tempo depois de serem lidos. Os desorientados é um deles”. O autor é membro da Academia Francesa e vencedor de vários prêmios, entre eles o Goncourt e o Príncipe das Astúrias, pelo conjunto de sua obra.

Durante 25 anos, Adam não voltou mais à sua terra natal. Depois de fugir da guerra que assolou seu país, ele foi viver na França e se tornou um historiador renomado. Nesse meio-tempo, perdeu contato com seu círculo de amizade, que se dispersou por diversos lugares do mundo em busca de exílio. Quando decide voltar, o protagonista sente-se um estrangeiro em seu próprio país. Um livro que trata da questão cultural e do estranhamento dos indivíduos na sociedade.

Os desorientados é um romance que expõe o que representaram os conflitos para aqueles que hoje estão na meia idade. Até agora pouca coisa tinha sido escrita sobre os anos de guerras e carnificina ocorrida no Líbano, e Maalouf faz isso sem comiseração, mas com sabedoria, adquirida após anos de estudo e vivência. Leia um trecho AQUI


Raras vezes uma autora marcou tanto com um livro de estreia. Em Coração envenenado, S.B. Hayes, sucesso de crítica no Goodreads e na Amazon, criou uma história para jovens com características somente vistas antes em obras para o público adulto. Mistério, personagens complexos, final inesperado e texto fluente são alguns dos ingredientes deste surpreendente romance.

Sem os pais desde a infância, Genevieve Paradis tem uma história de vida trágica. Já passou por abrigos infantis e, inclusive, precisou dormir na rua por um tempo. Suas origens aparentam ser indecifráveis, até que, em mais uma de suas idas e vindas, ela se muda para a mesma cidade de Katy Rivers. Quando a intrusa começa a transformar a vida de Katy num inferno, tentando roubar tudo o que lhe pertence, tal comportamento se torna mais do que suspeito, e ela decide, então, investigar o passado dessa misteriosa menina. Primeiros capítulos AQUI

Finalmente no Brasil a estreia de Liza Marklund: A loba vermelha. Autora sueca e embaixadora da UNICEF, ela ficou famosa com sua protagonista, Annika Bengtzon, tendo vendido milhões de exemplares em mais de trinta idiomas pelo mundo. Em 2010, foi um dos cinco escritores mais vendidos na Escandinávia e, em 2011, foi a segunda presença sueca no primeiro lugar na lista do The New York Times - a primeira havia sido Stieg Larsson.

Um jornalista é atropelado no cenário congelante de uma cidadezinha ao norte da Suécia. Enquanto isso, Annika Bengtzon, repórter de um tabloide de Estocolmo, planeja escrever uma série de artigos sobre um ataque terrorista ocorrido há mais de trinta anos contra uma base aérea próxima daquele lugar remoto. Ela pretendia entrevistar o repórter, e agora desconfia de que sua morte tenha alguma relação com o atentado. Indo contra ordens explícitas de seu chefe, Annika começa a investigar o caso, que logo é sucedido por uma série de assassinatos chocantes.

Marklund desenvolveu em A loba vermelha uma trama política com similaridades às obras de John Lé Carre, mas utilizando linguagem mais direta e cenas de muita ação. Quando publicado nos Estados Unidos, recebeu críticas extremamente positivas de autores de suspense, como David Baldacci, James Patterson, Henning Mankell, Karin Slaughter e Harlan Coben. Leia um trecho AQUI




Após praticamente derrotar um elfo diabólico, Keelie Heartwood se junta com relutância a seu pai na Floresta do Pânico. Seus amigos “reais” se foram, seu pai está ocupado com as novas responsabilidades como Senhor da Floresta, e o recente romance dela com o sedutor Sean está em crise.

Enquanto isso, uma antiga questão, importante para a família de Keelie, atinge um perigoso ápice quando humanos e forças mágicas das trevas invadem o mundo encantado dos elfos.

Agora, neste surpreendente desfecho da trilogia O Povo das Árvores, mais do que nunca o destino da Floresta do Pânico e de todos aqueles que nela habitam está nas mãos de Keelie.

Volumes anteriores: A filha do pastor das árvores e No coração da floresta. Leia o primeiro capítulo AQUI


Megs é uma menina de 12 anos que nunca viu o mar. Esperta, com uma família complicada, ela mora na Pensilvânia e está indo para a Califórnia com a mãe para finalmente realizar seu sonho de conhecer a praia.

Josh está prestes a fazer 16 anos e vive com a família em Washington. Ele é um adolescente comum que não imagina o quão incomum sua vida poderá subitamente se tornar.

Quando alienígenas invadem a Terra, Megs está sozinha, presa no estacionamento de um hotel em Los Angeles. Do outro lado do país, Josh está confinado em casa apenas com seu pai, um obsessivo-compulsivo, e Dutch, seu cachorro preguiçoso.

A comida, a água e o tempo estão acabando. Será que Megs sobreviverá por tempo suficiente para encontrar sua mãe? Será que Josh e seu pai sobreviverão um ao outro? Leia um trecho AQUI

 



Em 1914, Willie Dunne, um jovem de apenas 17 anos, deixa Dublin para ir lutar pela causa dos Aliados, sem tomar consciência das crescentes tensões políticas e religiosas em sua pátria.

Escrito na bela prosa característica de Sebastian Barry, Um longo caminho evoca a camaradagem e o humor de Willie e do seu regimento, os Fuzileiros Reais de Dublin, mas também a crueldade e a tristeza da guerra, e a lealdade dividida que muitos soldados irlandeses sentiram. Descrevendo suas experiências durante o curso da guerra, a narrativa explora e dramatiza brilhantemente os eventos do Levante da Páscoa na Irlanda e como esse momento político afetou os rapazes que foram lutar pelo rei da Inglaterra nos campos estrangeiros.



Depois de décadas sendo considerada pela crítica a maior escritora de literatura fantástica do mundo, Isabel Allende decidiu navegar por novos mares e escrever seu primeiro thriller: O jogo de Ripper. Mesmo sem colocar de lado características importantes como o foco nas relações entre os personagens e sua narrativa apaixonante, a escritora chilena criou uma trama repleta de suspense, cenários sombrios e, é claro, muitos assassinatos.

Nesta estreia no gênero policial, Allende traz a filha do inspetor-chefe da divisão de homicídios de São Francisco, Amanda, que adora tecer teorias sobre crimes sinistros e, também, ama o RPG online de mistério chamado Ripper. Quando ela decide averiguar, com auxílio de seus companheiros de jogo, misteriosos crimes investigados pelo pai, sua vida e de seus familiares começam a correr grande risco.

Além de ter conversado com agentes, detetives, legistas e escritores de thrillers, incluindo seu marido William Gordon, autor de cinco obras policiais, Isabel Allende passou meses estudando RPGs e o comportamento dos jovens que são aficionados por estes tipos de diversão. Para ela, a análise do comportamento humano nunca deixará de ser uma de suas principais preocupações. Leia um trecho AQUI


E mais duas reedições de capa dos livros de Hemingway






Um comentário: