[FECHAR]

10/06/2015

# Doce Vampira # ebooks

Ju Lund - Doce Vampira - Editora Avec



Leituras de Rebecca nº108


Um romance Queer Chic.
Os vampiros se revelaram ao mundo, mas ainda sofrem muitas desconfianças dos humanos.
Apaixonadas Duda e Esther precisam lidar com todos os tipos de discriminação por serem de raças diferentes e ambas do mesmo sexo. Será que o amor delas sobreviverá a segredos e ao fanatismo?
Descubra nesse romance com toques de drama e mistério. Entre de cabeça no universo fantástico criado pela escritora Ju Lund.







"- Você me ama porque sou humana, pode não me amar depois. Serei diferente.
- Amo você e ponto. Não será outra pessoa, será você com a imortalidade de presente!"


Em Doce Vampira, o mundo se tornou um lugar de convivência (semi)pacífica entre humanos e vampiros. Apesar dos direitos e da aparente paz, os vampiros ainda sofrem discriminações por pessoas religiosas e preconceituosas que acham que os vampiros são o próprio demo. 

E é nesse mundo cheio de hipocrisia que Duda e Esther se apaixonam e lutam muito para ficarem juntas. Como se não bastasse o preconceito com o casal, elas ainda são de espécies diferentes, Duda é humana e Esther é vampira.  

Claro que a mãe de Duda se vira nos trinta pra impedir essa união, enquanto que o pai da moça faz a egípcia, tá nem aí pra ela. Até intervenção psiquiátrica acontece. Me arrepio só de pensar, morro de medo de gente doida, imagina ficar trancada com esse povo. Essa mãe é a treva! 

É interessante perceber o quanto que Duda evolui e amadurece durante toda a história. Ela é impulsiva e corre atrás do que quer.

Já Esther é um personagem bem definido, meio esnobe até. Mas como tudo vem da perspectiva da Duda, essa é a impressão que ela nos passa. Eu imagino Esther lânguida, linda e poderosa. Tipo aqueles comerciais de perfume importado sabe? Quase inalcançável. 

É um livro que já começou prendendo a minha atenção. Um romance delicado e super gostoso de ler.

Recomendo para quem aprecia uma boa taça de vinho e beijos demorados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM