11/05/2016

# Editora Arqueiro # Elizabeth Blackwell

Elizabeth Blackwell - Enquanto Bela Dormia - Arqueiro



Leituras de Rebecca n°126

Nos salões de um castelo, uma confidente leal guardou por muitos anos os segredos de uma rainha linda e melancólica, uma princesa que só queria ser livre e uma mulher que sonhava com a coroa. Esta é sua história.

Ambientada em meio ao luxo e às agruras de um reino medieval, esta releitura de A Bela Adormecida consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos. Nessa mescla, os dramas de seus personagens um casal infértil, uma jovem que não aceita viver em uma redoma e uma família despedaçada pela inveja tornam-se atemporais. 

Quando a rainha Lenore não consegue engravidar, recorre aos supostos poderes mágicos da tia do rei, Millicent. Com sua ajuda, nasce Rosa, uma menina linda e saudável. No entanto, a alegria logo dá lugar às sombras: o rei expulsa de suas terras a tia arrogante, que então jura se vingar. Seu ódio se torna a maldição que ameaça a vida de Rosa. Assim, a menina cresce presa entre os muros do castelo, cercada dos cuidados dos pais e de Flora, a tia bondosa e dedicada do rei que encarna a fada boa do conto original. 

Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa falham, é Elise, a dama de companhia e confidente da princesa, sua única chance de se manter viva. E é pelos olhos dessa narradora improvável que conhecemos todos os personagens, nos surpreendemos com o destino de cada um e descobrimos que, quando se guia pelo amor a magia mais poderosa do mundo , qualquer pessoa é capaz de criar o próprio final feliz.


Quando eu li a sinopse do livro já torci o nariz. Mais um livro sobre a Bela Adormecida? Acho até que o tema me persegue pois até a versão de Anne Rice eu já li! No final das contas foi uma pena eu ter demorado tanto pra ler. 

O livro começa com a narradora se apresentando e mostrando que, apesar do mundo feudalista em que vive, ela acreditou em si e conseguiu ingressar no palácio para trabalhar junto a realeza. Yes, you can Elise!

Brincadeiras a parte, esse livro criou um paralelo da vida vassala e da vida rica do palácio. E essa profundidade na história enriquece ainda mais a experiência de conhecer mais uma vez a história de Rosa. Sim! A autora deu esse nome super fofo para a princesa.

Eu sei que estou escrevendo toda empolgada, mas não espere um livro fofo com fadinhas coloridas, dragões e corvos. Salvo algumas manipulações fantásticas, essa história tem os pés bem firmes na nossa realidade. Acho que Elizabeth Blackwell assumiu o desafio de criar algo interessante compensando todo o lado fantástico com uma trama curiosa. Onde o foco vai além da princesa e da bruxa má. A dura realidade da vida medieval num feudo é apresentada sem dó nem piedade. E como sofre nossa narradora! Cada vez que eu pensava que as coisas iam dar certo... POW! O destino descia mais uma pancada. Como essa menina sofreu!

No ponto de vista de Elise nós ficamos sabendo o que acontece nos bastidores da história,  ainda acompanhamos todos os conflitos que ela mesma carrega e de como a história dela está ligada com o rei e a rainha.

Um detalhe que amei foi a forma como o livro apresentou a história. Como se uma vovó fofa estivesse contando como viveu no castelo e participou de um momento tão importante que acabou virando lenda. Alguém lembra de Para sempre Cinderela? Bem isso aí!

Recomendo para quem gosta de ficção histórica e contos de fadas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM