03/06/2016

# Editora Arqueiro # Históricos e/ou de Época

Mary Balogh - Ligeiramente Casados - Arqueiro



Leituras de Flavinha nº 611

À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse – “Custe o que custar!”.

Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele – o que acontecerá em quatro dias.

Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados...

Eve Morris é uma jovem determinada, autossuficiente e rica, que administra sozinha sua propriedade já que o pai é falecido e o irmão está na guerra. Ela abriga em sua casa parentes e empregados que por algum motivo (de natureza física, moral ou intelectual) não são bem vindos em outros lugares.

Aidan Bedwyn, é o segundo filho de uma das famílias mais abastadas e importantes de Londres. Seu irmão mais velho é o Duque de Bewcastle, uma figura bastante respeitada e importante. O pedido de Percy – que o salvou da morte anos antes – de proteger a irmã “Custe o que custar!”, resulta em um casamento de conveniência que Aidan está decidido a não consumir e a manter em segredo.

O problema é que o Duque de Bewcastle descobre e exige que o irmão apresente a mulher a sociedade. Aidan e Eve não se acertam sobre isso, afinal é apenas um casamento de conveniência, ela não se sente realmente casada...


– Não sou sua esposa. Não de qualquer forma que realmente importe.

– Talvez, madame – disse o coronel –, esse tenha sido o nosso erro.

– Erro?

– Concordar com um casamento apenas no nome – retrucou ele. – Deveríamos ao menos ter feito do nosso um casamento de verdade, mesmo que seguíssemos separados o resto de nossas vidas. Então não haveria esse tipo de discussão absurda. No dia do nosso casamento, talvez devêssemos ter chegado à sua conclusão natural.
Daí que  a mocinha resolve mostrar para Aidan – e para família dele – que apesar de ser filha de um mineiro ela pode ser um grande dama da sociedade. Obrigados a ficar juntos, por algumas semanas, eles resolvem desfrutar dos prazeres do casamento e acabam se aproximando... Mas esses dois tem  pessoas em seu passado que vão acabar atrapalhando...

Romance de época maravilhosamente escrito. A história é instigante, com momentos bem divertidos. Já estou ansiosa para ler o próximo livro!

Série Os Bedwyns 
1 - Ligeiramente Casados
2 - Ligeiramente Maliciosos
3 - Ligeiramente Escandalosos
4 - Ligeiramente Seduzidos
5 - Ligeiramente Pecaminosos
6 - Ligeiramente Perigosos

2 comentários:

  1. Oii!!! Amo romances de época e faz tempo que quero ler esta série da Mary Balogh! Gostei da premissa desse primeiro livro! Espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  2. Tenho Ligeiramente Casados mas ainda não li, é que meu interesse por essa série começou a partir do segundo volume, mas como pretendo ler a série coloquei Ligeiramente Casados na minha lista de leitura, espero não me despontar...

    ResponderExcluir

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM