31/10/2016

# Autor (a) Nacional # Leituras de Fabiana

Maria Fernanda Guerreiro - A Filha da Minha Mãe e Eu - Novo Conceito


Leituras de Fabiana nº 29


Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.

O livro começa muito bem, com uma historia que promete mexer com o emocional do leitor. Aborda a relação entre mães e filhas, rejeição, afeto, conflitos familiares, adoção, o uso abusivo de drogas, homossexualidade. A capa é belíssima, a contra capa/sinopse trás um resumo maravilhoso porem diferente do que é a leitura do livro.

O livro conta a historia de Mariana que descobre que esta grávida e a partir daí começa a reviver a sua relação com a mãe, uma relação de rejeição e competição. Mariana sente que seu irmão é mais amado que ela, sua relação com o pai começa a ficar cada vez mais próximos, não por ser filha mulher e sim por ser rejeitada pela mãe, ao mesmo tempo em que a mãe rejeita e compete com a filha também a protege dos outros (tipo: eu posso magoa-la,rejeita-la e humilha-la...outra pessoa não)o livro mostra cenas de preocupação, intervenção e sacrifícios da mãe pela filha destoando ao mesmo tempo da rejeição.

A história vai se desvendando e os segredos de família começam a aparecer, isso aparece de formar a querer justificar o tratamento da mãe com a filha, mostrando também os conflitos dessa mãe no passado com a própria mãe, avo de Mariana...

Enquanto alguns segredos vão sendo revelados, a autora se perder um pouco no texto, porque no inicio do livro ele conta fatos que depois são negados... Isso acontece por volta do capitulo 9 e a historia começa a se enrolar, o que acredito a intenção era esclarecer. A partir daí o livro se torna chato e muito fantasioso... Com assuntos abordados sem muito conhecimento como é o caso da recuperação para usuários de álcool e outras drogas que é abordado em vários capítulos.

O livro aborda a questão de gêneros e fica preconceituoso quando dá o nome de “Maria João” ao único personagem homossexual da historia, porem mostra que o sucesso não está ligado à questão de gênero fazendo com que essa personagem homossexual seja a mais bem sucedida do livro. O livro tem uma capa linda e uma sinopse perfeita, porem a leitura deixa a desejar... Relações entre mães e filhos sempre mexe comigo, porém esse não conseguiu... Algumas cenas eu vi bem a realidade, como na cena sobre “o café” e cheguei a pensar que iria me emocionar, mas nada que mexesse emocionalmente comigo.

Não recomendo!


Um comentário:

  1. Oi Fabiana!
    Eu comprei esse livro faz bastante tempo, na verdade nem sei pq, pq não consigo lê-lo!!! Depois de sua resenha, perdi a vontade definitivamente!

    Bjoos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM