[FECHAR]

04/01/2017

# Caitlin Doughty # Darkside Books

Caitlin Doughty - Confissões do Crematório - DarkSide Books




Leituras de Rebecca n°133

Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.



Já tinha um tempo que eu estava de olho nos livros da Darkside. Cada publicação mais linda que a outra, mas não é só de capinhas bonitas que a gente vive né? Tem que ter conteúdo!
Só que com tantas recomendações, não tinha como não ler esse livro!
Caitlin Doughty escreveu um livro que eu devorei em três dias! Hahahahahhahahaha! Que edição maravilhosa! Que capa linda! E ainda tem uma surpresa dentro! Adooooro!
Só ela mesmo pra descrever a rotina de um crematório de uma forma tão curiosa e engraçada. Não há glamour quando se tem que lidar cadáveres, mas isso não quer dizer que não se pode aprender com eles.
Ela consegue equilibrar muito bem a sua experiência como ser humano, a cultura de outros lugares e épocas e trazer boas reflexões sobre a morte e em como ela foi transformada em um produto nos dias atuais.
É interessante perceber o quanto ela teme e se fascina com algo que escolheu como trabalho, lidar com a morte.
O livro não é mórbido, nem nojento, nem indelicado, ele joga na nossa cara o quanto "plastificamos" a morte e tentamos esquecer que ela existe.
Recomendo para quem gosta de edições luxuosas com conteúdos surpreendentes.

2 comentários:

  1. Vi muita propaganda desse livro, no entanto não sabia do que se tratava. Gostei muito da premissa e da resenha. De fato precisamos aprender que a morte é inevitável e encará-la como algo natural. Acredito que seja um livro bem reflexivo.

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  2. PS: o layout do blog está simplesmente incrível ♥♥♥

    ResponderExcluir

POR ONDE AS ROMÂNTICAS PASSARAM