28/03/2017

0

Tatyana Azev - A improvável Annelise - Publicação Independente


Leituras de Ilca #12

Era uma vez pessoas de um planeta distante, poderes especiais, um sequestro, um Guardião e uma pedra. Essa realidade fantástica invade a vida da pacata Annelise no dia em que seus pais desaparecem. Longe de casa e cercada de estranhos desconhecidos, ela se descobre descendente do povo de Antera e deve aprender a confiar em seus instintos para salvar a família. Uma aventura cheia de sentimentos e surpresas.


Bem vindos ao "Românticas Digital"!
Sempre que pudermos, traremos a resenha de um e-book pra vocês! 
Espero que gostem!





Acostumada com sua vida pacata e tranquila no interior do Sul do país, Annelise já tinha seu destino certo entre as espécies do Parque Nacional da Serra Geral. Filha de dois pais carinhosos - Alfred e Glória Toder - Annelise tinha uma relação pouco harmoniosa com sua irmã Elissa, o que de uma certa forma não tinha muito problema, já que Elissa parecia seu oposto preso em um corpo de gêmeas univitelinas : Elissa fazia questão de dominar o mundo com seu temperamento expansivo.

Durante uma viagem aleatória à Áustria com o pretexto de conhecer mais sobre suas origens, um trágico acidente muda a vida de Anne radicalmente. Muito mais do que uma simples descendência européia ,ela se descobre membro de uma linhagem de extra -terrestres que vieram para o nosso planeta após complicações em sua terra natal,o planeta Antera.

Dentre tanta dor e tantas descobertas, Anne terá que se descobrir em meio ao caos. Auxiliada por anteranos de confiança como Hans, Oliver e Greta, a aparentemente perdida Annelise experimenta durante toda a obra que o improvável acontece com mais frequência do que se imagina.

Entre poderes recém descobertos e uma briga sedenta pelo poder, Anne enxerga que muitas vezes a solução para os nossos problemas está guardada em nosso coração.


"Certas pessoas são como navios que só passam uma vez pelas nossas vidas.Cabe a nós decidir se arriscamos embarcar mesmo sem saber o destino final ou se ficamos na segurança do porto já conhecido."

0 comentários:

Postar um comentário