03/01/2014



Cabel Rawson nunca precisou pagar para receber a atenção de uma mulher. Por isso, ao ver a jovem frágil e bela se oferecendo no cais, odiou-se pelo súbito desejo que o consumiu.

A moça era Maggie McNair, fugindo de um passado que quase a destruíra. Assim, quando um bondoso viúvo pediu-a em casamento, Maggie aceitou cheia de gratidão. Como poderia adivinhar que o irascível capitão de profundos olhos castanhos, que a atemorizara e a atraíra na noite que antecedera a grande mudança de sua vida, era Cabel Rawson, filho de seu marido?

Antes do casamento, uma ligação entre ela e Cabel já teria sido difícil. Agora tornava-se impossível!

Acho que esse ano vou desencavar alguns livros que estão na pilha há meses e meses.

Um deles é esse e o seu interligado (Mar de Desejo).

Vemos aqui a história de Maggie, que ao perder o pai e com o novo casamento da mãe começa a ter junto com o irmão Gideon (personagem de Mar do Desejo) uma vida sofrida. Gideon foge, prometendo que um dia voltará para resgatá-las. Mas o tempo passa e nada do irmão voltar. Quando a mãe morre, ela fica sem saída, pois o padrasto a humilha (emocional e fisicamente) e o irmão postiço que é violento (e com algum retardo mental) está mais propenso a descobrir o que ele tem embaixo das saias do que tratá-la de forma fraternal.
Após a última surra do padrasto e ela resolve fugir e acaba no cais e entrando clandestinamente no navio de Cabel Rawson.


Quando Cabel descobre que aquela mulher entrou escondida em seu navio, praticamente tem um síncope, mas a deixa junto com a sua família.

Mal sabe ele que o pai está louco para voltar ao mar, mas ainda com filhos pequenos vê em Maggie a solução dos seus problemas. Com pena da moça e sabendo que ela não ficaria com ele somente como uma empregada, ele propõe casamento. Não resta a Maggie aceitar.
Mas e quando Cabel volta para a casa e descobre que a mulher que não saía dos seus pensamentos é agora sua madrasta? E quando Maggie vê que o homem que mexeu com seus sentimentos é filho do seu marido? 

É gente... babado... confusão E gritaria!
Cabel logo a classifica como oportunista (eles sempre fazem isso!) e a quer fora do convívio com seus familiares, mas TODOS batem o pé e Maggie fica. E ele vai percebendo que ela não é aquilo que pensava.


Maggie fica possessa, afinal ela está lá cuidando dos irmãos mais novos dele, ajudando o pai dele, a cunhada e deixando tudo "nos conformes" dentro de casa e ele vem com essa conversa?! Mas também fica aflita, casada com o pai, mas desejando o filho. O "alívio" só vem quando Cabel está no mar. 

O marido percebe que os olhares trocados entre seu filho e sua esposa vão mais além e se dá conta que precisa revelar seu segredo.

No meio de tudo isso, ainda temos vislumbres de como Gideon está passando (e o reencontro dos irmãos), de como poderia ter sido a vida dos estadunidenses na época em que o comércio era comandado pelos navios e os piratas eram os grandes inimidos dos "homens de bem". 

E ainda tem mais, Anjo Apaixonado tem uma ligação com Feitiço Branco, a mãe de Cabel é filha de Kinnahuak e Bridget, casal protagonista de um dos livros com temática indígena mais famosos entre as leitoras de romance.



Um comentário: