26/07/2011

7

J.R Ward - Amante Consagrado – Universo dos Livros

Leituras de Carol nº 559
Título original: Lover Enshirined

Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça.
E agora, um Irmão obediente deve escolher entre duas vidas... Ferozmente leal à Irmandade da Adaga Negra, Phury se sacrificou pelo bem da raça, convertendo-se no macho responsável por manter a linhagem da Irmandade.

Como o Primaz das Escolhidas, ele será o pai dos filhos e das filhas que assegurarão que sobrevivam as tradições da raça, e, que haja guerreiros para lutar contra os redutores. Como sua companheira, a Escolhida Cormia quer ganhar não só o corpo, mas também o coração de Phury para si...

Ela vê o guerreiro emocionalmente deteriorado atrás de toda sua nobre responsabilidade. Mas enquanto a guerra com a Sociedade Redutora se torna mais severa, uma grande tragédia abate a mansão da Irmandade e Phury deve decidir entre o dever e o amor.

Logo que terminei de ler o livro do Vishous fiquei em cólicas para ler Amante Consagrado... o livro do Phury, aquele que se sacrificou pelo irmão gêmeo Zsadist, que se tornou o Primaz das Escolhidas... aquele responsável pela continuidade da raça. 

Mas ao ler o livro fiquei com a sensação de estar assistindo uma novela do Manoel Carlos, sabem?! (Como assim Carol?! Não estamos no Leblon!) Calma... calma!
Digo isso pelo fato de que os coadjuvantes roubam a cena, não é isso que acontece com as novelas dele?

Numa rápida conversa com a Solange, do Blog da Sô, ela me disse que era um livro desnecessário. Não acho, creio que ele funciona como um interlúdio para o que vem depois. Afinal temos um protagonismo dos jovens aprendizes (John, Qhuinn, Blay) com direito a cena polêmica (risos), os redutores se reorganizam e estão mais ameaçadores que nunca. E Revh (Amante Vingado)?! Gente que sympatho é esse?! 

O romance entre Phury e Cormia é o menos intenso entre todos os livros até agora publicados. Temos uma história de redenção. E isso se deve a própria condição do Phury, ele está indubitavelmente entregue ao mundo das drogas e da baixa auto-estima, o “mago” é seu próprio superego, exigindo SEMPRE mais e melhor. Toda essa auto exigência o deixa deprimido e desesperado. Ele vai para o fundo do poço e só o amor que sente por Cormia (e ser correspondido) e a situação dentro da Irmandade o faz ver a “fumaça vermelha” não vai resolver os problemas.

Cormia, coitada, foi criada para não ter opinião (pior até que Marissa, que pelo menos vivia no mundo real) para atender aos desejos do primaz. O mundo real é tão explosivo em sua mente que acaba desenvolvendo (na minha opinião) Transtorno Obssessivo Compulsivo – TOC. Estamos bem arranjados hein em termos de casal. 

Ao final do livro... uma pergunta. Como J. R. Ward vai resolver a vida das outras Escolhidas?! (risos).

Confira aqui o primeiro capítulo

Irmandade da Adaga Negra

Amante Sombrio - Wrath -  Flavinha
Amante Eterno - Rhage -  Carol
Amante Desperto - Zsadist -  Flavinha / Carol
Amante Revelado - Butch -  Carol
Amante Liberto - Vishious -  Carol
Amante Consagrado  - Phury
Amante Vingado - Rhevenge
Lover Mine - John Matthew
Lover Unleashed - Payne

7 comentários:

  1. Até que tem lógica a sua teoria, pois Phury e Cormia são dois chatos, mas precisava fazer dois personagens tão sem graça, como esses dois?..rs.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente contigo Carol.Quando li esse livro achei muito sem graça em relação aos outros, mas daí saem várias outras histórias muuuiiito mais interessantes, que são a do Rehv e a do John. Este romance faz a ligação para os próximos livros. Só isso já o justifica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei muito desse livro, e na minha opinião ele marca uma mudança no mundo da Irmandade.
    e uma verdadeira revolução, tanto do lado dos mocinhos qnto do lado dos vilões.
    E siiiiim, o Rehv é um soooonho!!!! Meu vampirão favotiro (ok, ele não é totalmente vampito puro, mas ainda assim é um vampirão, hehe).

    Ele é o único que falta na minha coleção, por enquanto. Mas logo, logo dou um jeitinho nisso, rs...

    ResponderExcluir
  4. Oi apesar de vir aqui praticamente todo dia não costumo comentar, mas como o assunto é minha série favorita lá vai. Concordo com a Suelen sobre a revolução no livro. A leitura que fiz da Marissa e da Cormia+escolhidas é que estas personagens mostram como a sociedade dos vampiros está engessada e moribunda pois se notarmos a forma como as fêmeas são tratadas(não tem autonomia, não podem ser chefes de família, as escolhidas vivem pra servir e não podem ter opinião nem desejos)começamos a questionar se o Fhury não esta certo quando ele diz que esta situação fede. Acho que ele nasceu pra ser primaz pois só ele mesmo pra ter compaixão das escolhidas e mudar as regras, se fosse outro ficava com todas e que se dane os sentimentos delas. O romance ficou em segundo plano mesmo como as vezes na vida real quando o amor acontece no meio de outras coisas importantes. Desculpe o tamanho do comentário.

    ResponderExcluir
  5. É a IAN dá pano para as mangas mesmo :D

    Cada uma tocou em um ponto interessante da história... ela pode não ser a mais mais (comparada com as outras), mas tem a sua importância.

    Esther, obrigada pelo seu primeiro comentário que esse seja o primeiro de muitos.
    Abs

    ResponderExcluir
  6. Olá!


    Essa saga IAN é simplesmente maravilhosa,ainda estou no Revelado. Eu queroooo todos na minha estante.


    Beijos
    Luciana
    Blog:Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  7. Irmandade, irmandade tô lendo o 3 Z tão aclamado já estou com TOC tbem, leio todas as resenhas, antigas, novas do que foi, é e vira a ser, + não deixo de ler os livros na integra por nada, então já li sua resenha, vamos ver se a novela será das 20:00 ou 21:30hs...Bjos

    ResponderExcluir